Nikki Grahame

Caso Nikki Grahame: Causa da morte de estrela do “Big Brother” britânico, de 38 anos, é revelada; saiba detalhes

[Alerta gatilho] Pouco mais de um mês após a morte de Nikki Grahame, grande estrela do “Big Brother” britânico, a causa do óbito foi divulgada nesta quinta-feira (13). Segundo o Daily Star, um médico confirmou que ela faleceu em decorrência de uma anorexia nervosa.

Em março, Nikki foi internada após sofrer uma grave queda. Segundo relatos, ela teria fraturado uma parte inferior da coluna em um acidente. A modelo foi transferida para uma ala de curta-permanência, onde ficou por três semanas, até receber alta no dia 8 de abril. Um dia depois, Grahame foi encontrada morta em sua casa. De acordo com a publicação, os familiares da ex-Big Brother acreditam que ela teria sido liberada muito cedo, e esperavam que os médicos lhe dessem mais atenção, pelo medo de sua perda de peso.

Nikki Grahame1
Nikki Grahame era uma estrela do “Big Brother” britânico e faleceu aos 38 anos. (Foto: Reprodução/Instagram)

Segundo o Daily Star, não será preciso abrir um inquérito para averiguar o caso, visto que o óbito teria ocorrido por “causas naturais”, por conta do distúrbio alimentar. Ainda assim, o hospital Dorset County seguirá investigando as circunstâncias da morte de Nikki.

Continua depois da Publicidade

“Uma investigação interna completa envolvendo os cuidados que a senhora Grahame recebeu está em andamento. Isso está alinhado com os procedimentos padrões seguidos de qualquer morte repentina. Toda informação e todas as descobertas dessa investigação serão compartilhadas confidencialmente com a família da senhora Grahame”, disse um porta-voz do hospital.

Relembre o caso

A estrela da 7ª edição da versão britânica do “Big Brother” faleceu em 9 de abril, aos 38 anos. A triste notícia foi anunciada por meio de um comunicado de seu amigo e agente, Leon Dee. “É com grande tristeza que devemos informar que nossa querida amiga Nikki faleceu na madrugada de sexta-feira, 9 de abril”, escreveu. “Nikki não tocou apenas a vida de milhões de pessoas, mas também de seus amigos e familiares, que sentirão muita falta dela”, continuou.

Com apenas 38 anos, Nikki Grahame vinha lutando para se recuperar do transtorno alimentar que deteriorou seu estado de saúde durante anos. Ela precisou ser levada para uma clínica especializada e chegou a receber tratamento, mas não podia arcar com os custos sozinha.

Continua depois da Publicidade

Uma página no GoFundMe, plataforma que possibilita “vaquinhas virtuais”, foi criada para ajudá-la a arrecadar dinheiro para cobrir todo o valor necessário. No site, Leon lamentou a morte da ex-Big Brother. “Quebra nossos corações saber que alguém tão precioso foi tirado de nós tão cedo. Nikki não tocou apenas a vida de milhões de pessoas, mas também seus amigos e familiares que sentirão imensamente sua falta”, disse ele. O agente ainda pediu “privacidade neste momento difícil enquanto os amigos e familiares de Nikki processam as tristes notícias”.

A ex-apresentadora do reality, Davina McCall, tuitou que estava “desesperadamente triste por ouvir” a notícia. “A garota mais engraçada, mais alegre [e] mais doce. Meus pensamentos estão com seus amigos e familiares”, escreveu.

Continua depois da Publicidade

Grahame ficou conhecida por entrar na casa do Big Brother vestida de coelhinha da Playboy, o que fez com que ela ganhasse muita atenção da mídia no Reino Unido. Além disso, ela se destacou no programa por seus acessos de raiva com os companheiros de confinamentos. Nikki foi eliminada com menos de dois meses de permanência. No entanto, voltou para a casa na repescagem e terminou em quinto lugar no reality em 2006.

Em 2010, Nikki foi vice-campeã na competição “Ultimate Big Brother”, última edição do programa a ir ao ar no Reino Unido, e contou com quatorze dos companheiros de casa mais memoráveis ​​da série principal e do “Celebrity Big Brother”.

Anos mais tarde, ela lançou dois livros sobre seus transtornos alimentares, “Dying to Be Thin” (“Morrendo para ser magra”, em tradução livre) e “Fragile” (“Frágil”), nos quais falou abertamente sobre sua luta contra a anorexia nervosa e as diversas internações, todas tentativas de vencer o problema.

Continua depois da Publicidade

Na semana que antecedeu a morte da filha, a mãe de Nikki deu uma entrevista ao programa “This Morning”, do canal ITV, e afirmou que a recaída dela aconteceu devido ao fechamento das academias por conta da pandemia da Covid-19. De acordo com ela, Grahame tinha medo de comer se não pudesse fazer exercícios.

“Com a Covid, parece loucura, mas coisas como o fechamento de academias a impactaram. Para ela comer, ela precisa saber que pode se exercitar, então quando eles fecharam foi uma grande preocupação, o isolamento também. Eu perguntei se ela poderia vir e ficar comigo, mas ela disse que precisava ficar em sua casa. Ela se sentia muito isolada e gastando muito tempo sozinha, sem pensar o suficiente em outra coisa além da comida”, relatou.