Famosos

Nick Carter se manifesta sobre acusação de estupro de Melissa Schuman

Raphael Amador - Publicado em 22/11/2017 às 14:10
Compartilhe: Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Pinterest Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no E-mail

Após ser acusado de estupro por Melissa Schuman – que fez parte do grupo Dream, Nick Carter resolveu se manisfestar sobre as acusações. O astro do Backstreet Boys negou o relato da cantora, afirmando que tudo que fizeram foi consensual.

Estou chocado e triste com as acusações da Sra. Schuman. Melissa nunca expressou para mim enquanto estávamos juntos, ou em nenhum momento, que qualquer coisa que fizemos não foi consensual. Continuamos a gravar uma música e tocar juntos e eu sempre fui respeitoso e sempre apoiei Melissa, tanto pessoal como profissionalmente“, disse ele em declaração à People.

E Nick continuou: “Essa é a primeira vez que ouço sobre essas acusações, quase duas décadas depois. É contrário à minha natureza e a todos os meus valores causar intencionalmente algum desconforto ou dano a alguém“.

Em seu relato, Melissa lembrou que tinha um affair com o cantor em 2002, quando tinha 18 anos, e foi convidada para um encontro na casa dele em Santa Monica, na Califórnia. Segundo Melissa, os dois se beijavam até que o rapaz quis avançar o sinal, começando a desabotoar as calças dela. A jovem então disse que “não queria ir mais longe”, mas ele não parou, fazendo sexo oral contra a vontade dela. “Eu me senti assustada e coagida. Ele estava claramente ficando muito irritado e impaciente comigo. Não tinha como eu sair dali. Então, quando ele colocou minha mão em seu pênis, meu pensamento era que o único jeito de sair era deixá-lo terminar o que havia começado. Foi aí que eu percebi meu reflexo no espelho, observando-me fazer algo com o qual não consentia“, escreveu ela.

Melissa prosseguiu o relato, contando que Nick então a coagiu a fazer sexo vaginal com ele, mesmo ela tendo dito que era virgem e que queria se guardar para o casamento. “Foi feito. A única coisa que eu tinha mantido como uma virtude havia sido arruinada. Fiquei mole, virei minha cabeça para a esquerda e decidi que iria dormir agora. Eu queria acreditar que era uma espécie de pesadelo que eu estava sonhando“, lamentou Schuman, hoje com 33 anos.

Ela também usou o Twitter para agradecer o apoio que tem recebido. “Só quero agradecer a todos pela efusão de amor e apoio. Obrigada por testemunhar a minha história. Obrigada por me proporcionar um lugar seguro para me expor e ser vulnerável. Eu amo todos vocês. Obrigada por me ajudar na cura que precisava desesperadamente. Agora estou livre“.