Pedro Bial faz duras críticas ao documentário brasileiro “Democracia em Vertigem”, indicado ao Oscar: “Narração miada, insuportável”

“Democracia em Vertigem” conquistou 97% de aprovação dos críticos no site Rotten Tomatoes. O filme, da diretora Petra Costa, está entre os indicados ao prêmio de “Melhor Documentário” no Oscar, que acontece neste domingo (09). No entanto, Pedro Bial não compartilha da mesma opinião dos especialistas; em entrevista ao programa “Timeline”, da Rádio Gaúcha, o apresentador da TV Globo disse que “deu muita risada” da produção, e ainda tachou: “Insuportável”. 

Segundo o jornalista, o filme sobre o as mudanças no cenário político do país, incluindo o impeachment de Dilma Rousseff e a prisão de Lula, não condiz com a realidade. “Eu dei muita risada. É um ‘non sequitur’ atrás do outro”, afirmou. “Non sequitur” é uma expressão em latim que caracteriza um discurso em que as conclusões não decorrem das premissas. E ele acrescentou: “[O filme] vai contando as coisas num pé com bunda danado”.

Bial reservou muitas críticas para Petra Costa e suas decisões como diretora. Segundo o comunicador, ela possui uma “narração miada, insuportável, onde ela [Petra, que também é narradora] fica choramingando o filme inteiro”. Ele ainda disse: “É um filme de uma menina dizendo para a mamãe dela que fez tudo direitinho, que ela está ali cumprindo as ordens e a inspiração de mamãe, somos da esquerda, somos bons, não fizemos nada, não temos que fazer autocrítica. Foram os maus do mercado, essa gente feia, homens brancos, que nos machucaram e nos tiraram do poder, porque o PT sempre foi maravilhoso e Lula é incrível”. 

O apresentador falava da mãe de Petra, que aparece no documentário para dar seu relato dos tempos que era ativista contra a ditadura militar. “É uma ficção alucinante. É mais que maniqueísmo, é uma mentira”, concluiu. No entanto, Bial não nega que o filme tem seus méritos — “É uma história bem contada” — e chance de ganhar o prêmio mais importante do Cinema. “Depois que vi Indústria Americana [outro dos indicados], acho que a Academia dá o prêmio ao filme brasileiro”, falou. Ele também elogiou os trabalhos antecessores da cineasta. “Eu acho bacana que ela possa fazer o filme dela, é uma ótima cineasta. Elena [de 2012], o primeiro filme dela, é bem urdido, profundo, bem contado”, falou.

Nas redes sociais, as declarações de Bial foram recebidas com polêmica. O apresentador ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter. Veja algumas reações: