Famosos

Chris Pratt responde a críticas por frequentar igreja considerada anti-LGBT: ‘Precisamos de menos ódio’

Pedro Hosken - Publicado em 11/02/2019 às 21:50
Compartilhe: Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Pinterest Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no E-mail

Na última semana, nós contamos aqui, para vocês, que Chris Pratt estava sendo criticado nas redes sociais por ter promovido durante uma entrevista na TV, nos EUA, a igreja Hillsong, conhecida dentre algumas coisas pelo discurso anti-LGBTI+. O ator que vinha se mantendo em silêncio sobre o caso decidiu se pronunciar nesta segunda-feira (11), através da seção Stories do Instagram.

Recentemente foi sugerido que eu pertenço a uma igreja que odeia pessoas e é ‘infamemente anti-LGBTQ’. Nada poderia estar mais longe da verdade. Eu vou a uma igreja que abre suas portas para todo mundo”, começou o intérprete do Senhor das Estrelas, em mensagem de texto. “Apesar do que a Bíblia diz sobre o divórcio, minha comunidade da igreja me apoiou a cada passo do caminho, nunca julgando, apenas graciosamente me acompanhando na minha caminhada. Eles me ajudaram tremendamente, oferecendo amor e apoio. É o que eu tenho visto que eles fazem pelos outros em inúmeras ocasiões, independentemente da orientação sexual, raça ou sexo”, argumentou Chris, usando de sua própria experiência.

A atriz indicada ao Oscar e ativista dos direitos LGBT, Ellen Page endossou as críticas contra o ator (Foto: Getty) 

O astro, prosseguiu, declarando que as posições de sua ou de qualquer outra igreja não interfeririam nos seus próprios valores. “Minha fé é importante para mim, mas nenhuma igreja me define ou define a minha vida, e eu não sou porta-voz de nenhuma igreja ou grupo de pessoas. Meus valores definem quem eu sou. Precisamos de menos ódio neste mundo, não mais. Eu sou um homem que acredita que todos têm o direito de amar o que quiserem livres de qualquer julgamento“, ressaltou. “Jesus disse: ‘Eu te dou um novo comando, ame um ao outro’. Isso é o que me guia na minha vida. Ele é um Deus de amor, aceitação e perdão. O ódio não tem lugar no meu ou neste mundo”, concluiu Pratt.

Entenda o caso: 

Como parte da divulgação do longa “Uma Aventura Lego 2”, Chris Pratt esteve na semana passada no programa do Stephen Colbert e acabou falando por lá também de seu lado espiritual. Segundo o galã da Marvel, ele estava seguindo uma espécie de dieta, através da igreja Hillsong, baseada no livro do profeta Daniel, do Antigo Testamento.

Ele era um cara que comia apenas frutas, vegetais e grãos, não tinha nenhum pão com levedura ou produtos animais. E eu fiz [a dieta] com o meu pastor“, explicou ele na atração. Ocorre que a igreja promovida por Pratt é conhecida dentre algumas coisas pelo discurso anti-LGBTI+ e a atriz Ellen Page não deixou a questão passar em branco. Através do Twitter, ela aproveitou uma reportagem (com a chamada “Chris Pratt fala sobre seu lado espiritual no Colbert Late Show“) para criticar o ator.

Oh. Ok. Um. Mas a igreja dele é infamemente contra os LGBTs, então talvez ele fale sobre isso também?“, provocou ela. Brian Houston, pastor e fundador da instituição já deixou claro o posicionamento da igreja em relação a essa questão em outras ocasiões. “De forma alguma, a igreja Hillsong se afasta do que está registrado nas escrituras sobre a homossexualidade, ou apóia o casamento gay. A nossa instituição recebe todas as pessoas, mas não afirma todos os estilos de vida“, resumiu ele, num comunicado publicado no próprio site da igreja.

Em 2015, o líder da sucursal de Nova York, Carl Lentz, foi criticado após dizer que a homossexualidade seria um pecado e que um membro LGBTI+ jamais poderia ter uma posição de liderança dentro da instituição.