Durante depoimento em caso de plágio, Katy Perry faz sugestão ousada e arranca risos no tribunal! Entenda a história

Katy Perry está sempre preparada para mostrar seu gogó! A cantora compareceu nesta quinta-feira (18) à Corte de Los Angeles, por conta de um processo no qual está sendo acusada de infringir direitos autorais! E mesmo diante do juiz, durante problemas técnicos no ambiente, ela se ofereceu para cantar ao vivo sua música – que provavelmente serviria como prova. Imagina isso? Kkkk

Katy está sendo acusada de ter utilizado em seu enorme hit “Dark Horse”, a batida de fundo da música “Joyful Noise”, gravação de 2008 do rapper cristão Flame – isso tudo sem autorização. E segundo a Billboard, durante a audiência, a musa e seus advogados tiveram certas dificuldades para tocar a canção na sala do tribunal. Foi então que a cantora arrancou risadas de todos ao dizer: “Eu posso apresentá-la ao vivo para vocês”. Um pocket show justo desses?! Kkkk

De acordo com a Variety, um dos co-autores de “Joyful Noise”, Da Truth, alegou que sua música era muito conhecida. Ao testemunhar, ele fez questão de reforçar que a canção estava amplamente disponível em serviços de streaming. Mesmo assim, Perry insistiu que nunca ouviu falar sobre a música ou sobre seus compositores.

Em um depoimento de cerca de 35 minutos, ela relembrou quando seus parceiros de composição de “Dark Horse” – Dr. Luke e Cirkut – trouxeram o arranjo instrumental do hit, conforme afirmou a ABC7. Outro argumento da diva era que, apesar de seu passado com a música cristã, ela realmente não sabia da existência da canção de Flame. A justificativa da estrela foi de que, nesse período, ela ouvia principalmente músicas “seculares”, ou “mundanas”.

Para a defesa de Katy, era difícil pedir pelos direitos autorais da batida da música, visto que é uma batida muito comum, além de que ela e a canção seriam derivados. “Não há um registro de direitos autorais pelo beat em si, o que significa que nenhuma alegação de violação de direitos autorais pode ser trazida a respeito do beat”, disseram os advogados, segundo a Billboard.

Mas e aí, o que você acha? “Dark Horse” realmente foi inspirada em “Joyful Noise”? Ou será que essa foi apenas uma infeliz coincidência? Ou elas nem mesmo são parecidas? Dá uma olhadinha nas duas e tire suas próprias conclusões:

Ai, gente, que difícil, né?! Ficamos um pouco na dúvida… Mas vamos ver o que a Justiça norte-americana decidirá. A previsão é de que a sessão da Corte e o julgamento continuem nesta sexta-feira (19). Estamos atentos!