Elon Musk nega ter vivido relação a três com Amber Heard e Cara Delevingne, após acusação em processo movido por Johnny Depp; entenda!

Nesta semana, o processo de Johnny Depp contra Amber Heard ganhou novos contornos na Justiça. Uma testemunha alegou que a atriz teria se envolvido em um relacionamento triplo com Cara Delevingne e o bilionário Elon Musk, e que Heard teria vivido um affair com o empresário enquanto ainda estava casada com Depp. Após as acusações, Musk quebrou o silêncio nesta quinta-feira (18).

Segundo o Daily Mail, ontem (17), a testemunha – que é ex-marido da melhor amiga de Amber – depôs sobre o caso e alegou que, no ano de 2016, os membros do suposto trisal teriam dormido juntos na cobertura de Johnny em Los Angeles, depois da polêmica separação do casal. Ao ser questionado pela defesa de Depp se os três realmente estavam se relacionando, o homem reforçou: “No meu entendimento, sim”.

Mas Elon prontamente negou a história. “Cara e eu somos amigos, mas nunca fomos íntimos. Ela confirmaria isso. Além disso, desejo confirmar novamente que Amber e eu só começamos a sair cerca de um mês após o pedido de divórcio. Acho que nunca estive próximo a Amber durante o casamento deles”, defendeu-se o fundador da SpaceX. Vale lembrar que pouco após o divórcio de Depp, Heard realmente assumiu o namoro com Musk, que durou até 2018.

Amber Heard assumiu o namoro com Elon Musk pouco após seu divórcio de Johnny Depp. Mas o ator defende que o relacionamento entre eles já acontecia antes do casamento chegar ao fim. (Fotos: Getty)

O CEO da Tesla ainda opinou sobre o processo de Depp contra Heard. “Quanto a esse processo, eu recomendaria que todo os envolvidos fizessem as pazes e seguissem em frente. A vida é muito curta pra uma negatividade tão extensa. Ninguém vai dizer, depois que tudo isso acabar, que queria que a batalha judicial durasse mais tempo”, declarou o bilionário, em seu comunicado ao site Page Six.

Nessa briga na Justiça, o astro de “Piratas do Caribe” processa sua ex-mulher em US$ 50 milhões (cerca de R$ 269 milhões) por difamação. Amber havia acusado Johnny de violência doméstica e também de comportamento abusivo, mas o ator nega todas as alegações. Recentemente, ela ainda teve uma baixa na sua equipe de defesa, após os advogados John Quinn, Julie Fink, Roberta Kaplan e Davida Brook terem deixado sua representação.

Johnny Depp processa Amber Heard e a acusa de difamação, negando tê-la agredido e tido comportamentos abusivos. (Foto: Getty)

Segundo o The Blast, as dificuldades de logística teriam motivado a decisão. Em uma declaração oficial, a empresa dos advogados afirmou que “viagens e logística” se tornaram caras para eles, o que teria deixado o processo mais difícil de lidar. Por conta disso, Amber acabou sem advogados – mas sua antiga defesa afirmou que algum profissional da localidade assumirá seu caso.

Enquanto isso, a defesa de Depp sugere outra razão para essa história. De acordo com eles, os antigos advogados da artista “decidiram evitar as falsas alegações” dela contra o ator.