Em entrevista, Luana Piovani se abre sobre agressão de Dado Dolabella, novo namorado e relacionamento de Anitta e Pedro Scooby: “Começou a fazer m*rda”

Com Luana Piovani não existe meio termo, é 8 ou 80! A atriz e apresentadora cedeu uma entrevista bem reveladora para o site Universa, do Uol, falando sobre o namoro relâmpago do seu ex-marido Pedro Scooby com Anitta, sua influência para outras mães solteiras, a agressão que sofreu do ex-namorado Dado Dolabella, e seu mais novo amor, o jogador de basquete israelense Ofek Malka, de 23 anos de idade.

Quando Pedro Scooby iniciou seu relacionamento com a malandra mais amada do Brasil, Luana Piovani protagonizou manchetes ao ser bem direta sobre o que achava do namoro e, principalmente, sobre o comportamento do pai de seus filhos. “Acho que os dois, muitos jovens, fizeram escolhas extravagantes. Foram brincando de ‘estamos apaixonados e felizes’ sem medir esforços. Quando se tem 20 anos, tudo bem, cara. Mas, se tem três filhos, não pode brincar mais disso”, analisou.

Continua depois da Publicidade

A apresentadora explicou que sentiu nas atitudes de Scooby uma falta de respeito com ela e os filhos, principalmente quando não conseguiu falar com sua prole durante uma viagem com o pai. “Aí, entrou no meu terreiro! Liguei o sistema de defesa feito pela Nasa e aí ficou ruim para ele, entendeu?”, argumentou. A repercussão dos seus desabafos acabou atraindo seguidoras que passavam pelo mesmo tipo de situação.

View this post on Instagram

E aqui em Noronha, rolou a segunda festinha de niver dos geminhos✨🙏🏼Tema do fundo do mar, que as professoras da escolinha daqui emprestaram e arrumaram, o amor só fazendo multiplicaçao💞Papai veio e entao a familia estava completa, fez se a foto e a memoria. Que Deus e nossa sabedoria nos mantenha unidos @pedroscooby para que os dias de nossos filhos sempre sejam assim, alegres, coloridos e transbordantes em amor. @tiazetefernandodenoronha eu amo voces e amo minha casa amarela🏡 Foto 1, nois, foto 2 nos mais tia Zete e Neto e foto 3, meu irmao Fabinho com Jana e meu amado Rafinha❤️❤️❤️ #vivafamilia #ubuntu😎 #amordemae❤️ #gratidao🙏🏼🙏🏼🙏🏼 #noronha #meulaçodefita🎀 #bempaulnewman #amorsófazcontademultiplicação❤

A post shared by Luana Piovani (@luapio) on

“Quando o Pedro começou a fazer merda, eu pensei: ‘Ele está f*dido. Eu represento 70% das mulheres [que criam seus filhos sozinhas]. Agora, ele vai ver. Estou com 70% das mulheres brasileiras do meu lado! Vou só assistir ao escalpe e esperar ele voltar’. Elas viram em mim alguém tida como perfeita, dizendo que: ‘Olha só, isso está errado! Não vou ficar caladinha, fazendo a fofa! Baixe sua bola. Você deve satisfação, sim!'”, afirmou.

Continua depois da Publicidade

Apesar dos altos e baixos, Luana Piovani não pensou duas vezes ao ver que o ex-marido estava mal com o término com Anitta. “Quando ele se ferrou, enfiou a viola no saco e disse: ‘Preciso de ajuda’. Eu fui lá e estendi a mão, o que as mulheres sempre fazem. É o nosso papel. Porque se a gente não fizer, a história acaba. Alguém tem que ceder”, refletiu.

Até porque a vida amorosa da atriz vai muito bem, obrigada. Apesar dos comentários maliciosos, uma vez que Ofek Malka é 20 anos mais novo que ela, Luana Piovani está 100% nem aí e feliz. “A gente olha um casal onde a mulher é mais nova e só pensa, ah, isso nem é assunto. Se fosse homem, ninguém falaria nada. Qual é?”, se indignou.

Sempre na boca do povo, Luana Piovani revelou que nem mesmo na época da agressão do seu ex-namorado Dado Dolabella, em 2008, as pessoas tiveram empatia por ela. “Para mim, foi mais traumático o espezinhamento que fizeram comigo do que a agressão em si”, contou. No mesmo período, a apresentadora foi acusada de agressão por uma produtora da TV Globo. “E daí eu, de agredida, virava agressora”, lamentou.

Continua depois da Publicidade

Mesmo com os traumas, ela não se arrepende de ter denunciado o ator. “Acho que a dor não pode ser vivida sozinha. Você tem que gritar porque tem sempre alguém que já viveu essa dor. E isso faz bem porque você descobre que não, você não é a primeira pessoa nem a última que passou por isso”, aconselhou.