Em novo processo, Johnny Depp alega que acusações de abuso de Amber Heard contra ele são uma farsa para alavancar a carreira da atriz

Mais um capítulo na separação dos atores Johnny Depp e Amber Heard. Segundo o The Blast, o astro de “Piratas do Caribe” entrou com um processo por difamação contra sua ex-esposa. Alegando que as acusações de abuso feitas por Amber são uma farsa elaborada, ele quer pelo menos 50 milhões de dólares como compensação financeira. Vish!

Nos documentos obtidos pelo jornal, Depp declara que as acusações feitas por Amber são “uma farsa elaborada para gerar publicidade favorável” e “alavancar a carreira dela”. Em 2016, a atriz entrou com um pedido de divórcio acusando seu então marido de tê-la espancado após uma discussão em maio daquele ano. Como argumento, os advogados alegam que, desde então, “a atriz se tornou uma queridinha do Movimento #MeToo”, entre outros feitos ligados a direitos humanos e das mulheres.

O novo processo de Johnny Depp se refere a um artigo assinado por Amber Heard publicado no jornal The Washington Post no final do ano passado, em que a atriz não chega a mencionar o nome do ex-marido, mas, segundo os documentos, o texto “depende da premissa central de que a Srta. Heard foi vítima de violência doméstica e que o Sr. Depp praticou violência doméstica contra ela”.

“A Srta. Heard quis escrever a partir da perspectiva de uma figura pública representando a violência doméstica e afirmou que sentiu a força total da ira da sociedade contra mulheres que usam sua voz”, diz o documento. “Ela não é uma vítima de violência doméstica, é uma autora [de tal ato]”.

Amber Heard e Johnny Depp, ainda casados, na premiere de ‘Aliança do Crime’, em 2015. (Foto: Getty)

A treta entre o ex-casal continua rolando até hoje — em janeiro, Depp entregou novos documentos à polícia alegando que eles comprovam sua inocência no caso contra a ex-esposa. As provas foram submetidas como parte do processo de Depp contra o tabloide britânico The Sun, que chamou o ator de “Animais Fantásticos” de “espancador de mulheres”.

Segundo o TMZ, os novos documentos deste processo incluem depoimentos de testemunhas que dizem ter visto Amber no prédio do casal sem marcas vermelhas ou roxas em seu rosto nos dias que se seguiram ao da briga. Uma testemunha alega que só viu as marcas de violência, altamente divulgadas na época do escândalo, seis dias depois.

Entre as novas provas de Depp, diz o site, há também vídeos de câmeras de segurança dos quatro dias seguintes ao do suposto ataque que mostram o rosto de Amber. De acordo com o advogado do ator, as gravações não mostram marcas na atriz. Os documentos incluem ainda o depoimento de uma testemunha que alega não ter visto vidro estilhaçado pelo apartamento na época, o que vai de encontro à acusação da atriz de que Johnny atirou objetos de vidro pela casa durante a briga.

De acordo com o TMZ, Amber segue firme em sua acusação contra o ex-marido, enquanto Johnny Depp deu a entender que ela se machucou de propósito depois da discussão para fazer as fotos. Nas novas provas, o advogado de Johnny Depp também cita dois policiais que responderam à ligação de 21 de maio e testemunharam dizendo não ter visto machucados em Amber Heard e alegando que ela disse que nada havia acontecido. O casal finalizou o divórcio em janeiro de 2017.