Em processo judicial, Meghan Markle esclarece boatos “falsos e ofensivos” espalhados pela mídia britânica e afirma que matérias foram tentativa de sujar sua imagem; entenda o caso!

Meghan Markle segue firme em sua luta contra os tabloides britânicos. De acordo com a BBC, em um processo judicial contra os jornais The Daily Mail e Mail on Sunday, a duquesa esclareceu diversos boatos “falsos e ofensivos” contra ela e o marido, o príncipe Harry.

Meghan e seus advogados alegam que as publicações fabricaram histórias sobre ela em uma tentativa de retratar “negativamente” seu estilo de vida. A ex-atriz de “Suits” e seu time jurídico afirmam que os jornais mentiram sobre as renovações feitas no lar dos duques de Sussex, a Frogmore Cottage.

Os veículos chegaram a afirmar que ela e Harry teriam instalado uma banheira de hidromassagem de 27 mil reais. Além disso, também disseram que eles teriam gasto quase 3 milhões de reais para tornar seu lar à prova de som, construído um estúdio de yoga, um laranjal e uma quadra de tênis, além de adicionar uma nova ala na casa, tudo com os impostos pagos pela população.

Príncipe Harry e Meghan Markle em viagem à África (Foto: Getty)

Nos documentos judiciais, a duquesa e seu time alegam que todos os itens mencionados “não existem e são completamente falsos”. A mãe de Archie também sugere que as publicações, pertencentes à Associated Newspapers, omitiram partes importantes da carta que ela escreveu ao pai, como parte da missão de retratá-la de maneira “negativa”.

“As partes omitidas demonstram o cuidado da requerente por seu pai e outros, assim como sua preocupação sobre a mídia britânica explorando seu pai”, disse nos papéis entregues à corte, segundo a People.

Príncipe Harry e Meghan Markle (Foto: Getty)

A duquesa também ficou ofendida com a alegação do Mail on Sundays de que ela fez um chá de bebê no valor de 1,2 milhão de reais. De acordo com o jornal, ela teria convidados vários amigos famosos, mas não sua própria mãe, Doria Ragland. Meghan contesta o valor do evento e a afirmação de que ela não convidou Doria. “O chá de bebê (que na verdade custou uma pequena fração dos 300 mil dólares falsamente noticiados no artigo) foi organizado por uma de suas melhores amigas da universidade”, disseram seus advogados. “Os 15 convidados que estiveram presentes eram amigos próximos e [o chá] incluiu amizades duradouras, algumas que existem há mais de 20 anos”, acrescentaram.

Em uma nota para a BBC, o Mail on Sunday deixou clara sua intenção de defender o caso “com vigor”. O porta-voz adicionou: “Não há nada nesse documento que mude esse posicionamento”. 

O caso está sendo financiado pelos próprios Harry e Meghan, e, dependendo da decisão judicial, todos os ganhos por danos serão doados para uma caridade anti-bullying.