Em tribunal, Johnny Depp diz que brincou sobre colocar cachorro da ex, Amber Heard, dentro do microondas: “Não fui o único que falei coisas assim”

Mais uma rodada de polêmicas! Nesta quarta-feira (7), Johnny Depp compareceu novamente ao tribunal para o segundo dia do processo movido por ele contra o News Group Newspapers, que controla o jornal The Sun. Durante o julgamento, ele admitiu que realmente fez uma “piada” sobre colocar um dos cachorros de estimação da ex-esposa Amber Heard dentro do microondas. Credo!

No imbróglio judicial, o ator tenta receber uma indenização por difamação, após o The Sun publicar uma matéria em que ele foi chamado de “espancador de mulheres”. O texto em questão reportava uma das brigas do artista com Amber Heard.

Sasha Wass QC, advogada da NGN, interrogou Johnny e relembrou o período em que ele filmava um documentário para a banda Rolling Stones. Em uma das datas da filmagem, Depp se atrasou para os compromissos porque ele e Amber Heard tiveram uma briga. A irmã da atriz, identificada como Whitney, chegou no apartamento do casal e encontrou cocaína, uma garrafa de uísque quase vazia e cacos de vidro na cozinha.

Depp e Heard compareceram ao tribunal na última terça-feira (7), para prestar depoimentos no processo do ator contra o grupo que controla o jornal The Sun. (Foto: Getty)

De acordo com a advogada, os três acabaram seguindo juntos para a produção do documentário na companhia do cachorrinho Pistol, da raça Yorkshire. Alterado, Johnny Depp teria pegado o bichinho e o sacudido pela janela enquanto o carro estava em movimento. “Em um estágio, você pegou a cachorra da sra. Heard, segurou-a pela janela do carro e começou a fazer barulhos uivantes”, afirmou Sasha. A advogada também trouxe à tona uma “brincadeira” que o ator teria feito, dizendo que colocaria o animal dentro de um microondas.

O intérprete do pirata Jack Sparrow nos cinemas admitiu que, naquela data, ele realmente consumiu drogas e bebeu uísque. No entanto, ele afirmou que tanto Whitney quanto Amber Heard também fizeram uso das substâncias. Já a história de ter colocado o cachorrinho em perigo, Johnny disse que era mentira. “Isso não é verdade! Eu nunca faria isso”, garantiu.

Johnny Depp garantiu que jamais sacudiu Pistol pela janela. Foto: Reprodução

O ator explicou que tem um senso de humor “levemente distorcido”, mas não a esse ponto. “Esse não é o meu senso de humor. Esse cenário absurdo é inventado, nunca aconteceu. Eu nunca seguraria um cachorro ou qualquer outro ser vivo pela janela de um carro em movimento”, falou.

Porém, ele admitiu que a “brincadeira” de colocar Pistol dentro do microondas realmente aconteceu naquele dia. “Era uma piada. Esse tipo de humor era uma piada entre mim, a senhora Heard, sua família, porque eles [os cães] são ridiculamente pequenos. Eu não fui o inventor dessa piada. Não fui o único que falei coisas assim”, entregou.

O The Sun publicou uma matéria chamando Johnny Depp de “espancador de mulheres”, após uma briga do ator com Amber Heard em 2015. (Foto: Getty)

O processo contra o The Sun tem divulgado muitas intimidades de Johnny Depp, tudo com o intuito de comprovar que seu comportamento se enquadra no que foi divulgado pela publicação. Além da situação com os cachorros, ontem (7), foi divulgado um vídeo no tribunal em que o ator apresenta uma postura agressiva com Amber Heard. Ele também admitiu ter dado maconha para a filha Lily-Rose quando ela tinha apenas 13 anos, no intuito de que a menina experimentasse a droga pela primeira vez na segurança de casa.