Engajada! Kim Kardashian visita preso que está no corredor da morte há 35 anos: “Reunião emocionante”

Kim Kardashian está mesmo empenhada em se tornar advogada. Nesta quinta-feira (30) a socialite voltou a dar mais uma prova de que tem se esforçado para ajudar em casos relacionados à Justiça criminal norte-americana. Segundo o TMZ, Kim foi à Penitenciária Estadual de San Quentin, na Califórnia – uma das mais notórias dos Estados Unidos – para visitar um prisioneiro que está no corredor da morte desde 1983.

A Kardashian resolveu ir pessoalmente ao local para ter um encontro cara a cara com Kevin Cooper, de 61 anos, que foi condenado por cometer 4 assassinatos hediondos em Chino Hills nos anos 80 e recebeu a pena de morte. Cooper defendeu sua inocência nas últimas três décadas, insistindo que ele foi incriminado injustamente. Sua equipe jurídica também diz que as principais evidências do caso não foram analisadas adequadamente e devem ser testadas novamente.

De acordo com o site, Kim pediu ao então governador da Califórnia, Jerry Brown, em outubro do ano passado, que investigasse o caso de Cooper por contas das provas que ele recebeu. Brown, então, encomendou novos testes de DNA, em grande parte devido à campanha de Kim. O novo governador da Califórnia, Gavin Newsom, solicitou testes adicionais em fevereiro deste ano.

Tive uma reunião emocionante com o Kevin Cooper ontem no corredor da morte de San Quentin. Ele foi atencioso e honesto e eu acredito que ele é inocente dos crimes pelos quais ele foi condenado“, escreveu Kim em seu perfil no Twitter.

Estou esperançosa de que Kevin será inocentado, já que o teste de DNA já foi encomendado em seu caso, e eu continuo grata ao governador Newsom por acabar com a pena [de morte] na Califórnia“, acrescentou ela na rede social.

O TMZ ainda informou que Kim passou duas horas com Kevin na penitenciária e está mais convencida do que nunca de que ele sofreu uma armação. Segundo a publicação Cooper não enfrentará sua execução por enquanto, já que o governador Newsom se mostrou ser contra a pena de morte e suspendeu todas as execuções enquanto estiver no cargo.

Em março deste ano, a esposa de Kanye West chegou a comemorar a decisão da autoridade. “No último ano, me dediquei a aprender sobre o sistema de justiça criminal. Visitei prisões, me encontrei com prisioneiros condenados há muito tempo, e ajudei em casos de injustiças individuais – incluindo dois de pena de morte. Eu me encontrei com o governador Gavin Newsom e apoio sua decisão em ajudar a dar um fim à pena de morte na Califórnia“, escreveu a beldade.

Segundo o TMZ, Kim e sua equipe jurídica ajudaram 17 prisioneiros a ganharem liberdade nos últimos meses. Rainha engajada faz assim, né?!