2017 Toronto International Film Festival "eric Clapton: Life In 12 Bars" Press Conference

Eric Clapton reclama que tem sido ignorado por amigos músicos após fazer discursos negacionistas: “Não me respondem mais”

Nem amigos, nem friends, Eric Clapton ficou “esquecido no churrasco” mesmo… Após protagonizar diversos discursos negacionistas e se mostrar contra as vacinas contra o novo coronavírus, o artista revelou ao canal no YouTube Oracle Films que tem tentado ficar cada vez mais próximo de seus familiares, já que os amigos parecem ter virado as costas para ele.

“Tentei entrar em contato com colegas músicos. Eles não me respondem mais. Meu telefone não toca com frequência. Não recebo mais mensagens e e-mails. É bem perceptível”, desabafou. Porém, mesmo seus parentes também estão um tanto quanto resistentes ao comportamento de Clapton. “Eu não conseguia falar com a minha família, meus filhos, meus adolescentes. Parecia que tinham sofrido lavagem cerebral. Eu estava sendo condenado ao ostracismo e pude sentir isso em todos os lugares”, avaliou.

Em 2020, Eric Clapton uniu forças com Van Morrison para o lançamento da música “Stand and Deliver”, fazendo uma crítica ao governo britânico sobre as medidas de isolamento social para conter a pandemia da Covid-19. No bate-papo, o guitarrista confessou que chegou a cogitar mudar-se para os Estados Unidos. “A retórica lá era ainda pior porque estava tudo ligado ao Trump. Assim que comecei a falar qualquer coisa sobre o isolamento social aqui, minhas preocupações, fui rotulado como um apoiador de Trump nos Estados Unidos. Os comentários que recebi foram bastante pesados”, lamentou.

Apesar do “medo terrível de agulhas”, no início do ano, Eric recebeu a vacina Astrazeneca/Oxford. “A vacina pegou meu sistema imunológico e o sacudiu, me assustou muito”, contou o músico, acrescentando o quanto teme reações a longo prazo dos imunizantes. “Falar com as minhas filhas sobre o fato delas possivelmente não poderem ter filhos, elas não ligam. É um dos riscos disso. Elas olhariam para mim pensando, ‘por que você não cala a boca, pai?'”, disse. Vale ressaltar que a afirmação de Clapton é falsa; não existe comprovação científica de uma ligação entre a vacina contra a Covid-19 e infertilidade em homens ou mulheres. De acordo com especialistas consultados pela BBC, como a professora de Obstetrícia da Universidade King’s College, Lucy Cappell, não há nenhum “mecanismo biológico plausível” pelo qual uma vacina poderia afetar a fertilidade.

Continua depois da Publicidade

Mesmo tendo tido a oportunidade de ser vacinado e ver a pandemia sendo controlada justamente pelas medidas de isolamento social, Eric Clapton não deu o “braço a torcer”. “Acima de tudo, acredito na liberdade de expressão e movimento. E na vida, no amor, e na gentileza. Eu vi desprezo dos dois lados e fui pego por este fogo cruzado”, afirmou.