Erick Jacquin faz entrevista com mais de 200 pessoas para seu novo restaurante e chora com história de candidata: “Fiquei surpreso”

Erick Jacquin, às vezes, pode parecer um pouquinho durão no “MasterChef Brasil”, mas mostrou seu lado emotivo nessa quinta-feira (19). Segundo o UOL, o cozinheiro entrevistou mais de 200 candidatos para trabalharem em seu novo restaurante, Président, e chegou a chorar com as histórias que ouviu!

Em julho, o chef começou o processo seletivo e recebeu mais de 800 currículos. Cerca de um quarto dos candidatos passou para a entrevista presencial que aconteceu no estabelecimento, localizado em São Paulo. Uma fila que dobrava a esquina se formou ali e a primeira pessoa a ser entrevistada chegou a passar a noite inteira em frente ao restaurante.

Durante um intervalo na seleção, Jacquin conversou com o UOL e revelou que ficou tocado pelo amor que recebeu. “Cozinha é felicidade e aqui eu não quero outra coisa. Fiquei surpreso pelo carinho das pessoas que estão aqui. Eu chorei”, admitiu ele.

Uma das histórias que o sensibilizou foi a de uma candidata do Paraná que disse que o sonho da vida dela era trabalhar com ele. O empresário francês afirmou que o seu choro era de alegria e deu o emprego de padeira a ela. Que fofura, né?

Jacquin durante as entrevistas nessa quinta (Foto: Reprodução/Instagram)

Outro momento tocante aconteceu durante a contratação de Joaquim Antônio Costa, de 55 anos. Ele viu o anúncio das vagas em uma associação de nanismo e decidiu tentar a sorte. “Saí há pouco tempo de uma empresa. Já tenho experiência com o público, trabalhei com eventos, e como o Jacquin tem um nome de respeito eu resolvi tentar a vaga. Quem sabe, né?”, disse ao site.

Apesar de quase ter ido embora após 40 minutos de fila, o homem foi notado por Jacquin, que o passou na frente de todos e o chamou pra conversar. “Eu disse para ele, o pessoal da fila vai me matar!”, brincou Joaquim. “Ele gostou de mim, do meu jeito. A vaga é para ser tipo um assistente dele”.

Jacquin com Joaquim e a fila que os candidatos precisaram enfrentar (Foto: Reprodução/Instagram)

Entretanto, nem todas as posições ainda foram preenchidas. Em seu Instagram, logo após o término das entrevistas, o chef falou que ainda estava faltando “cozinheiro, garçom e maître”. “É surpreendente que por enquanto não achei garçom. Para ser garçom tem que ser educado. E se falar um pouco de inglês é maravilhoso”, analisou Jacquin ao UOL.

Ainda em seu vídeo no Instagram, ele agradeceu a presença de todos que participaram do processo, que deve continuar nos próximos dias. “Estou esperando ainda gente com mais experiência no ramo. Mas, gente, muito obrigado pela presença e paciência, a espera, o carinho, a gentileza. Vocês foram 10. Foi um dia longo, eu sei, mas tudo bem. Um grande abraço a todos”, disse o jurado do Masterchef.

O Président é o primeiro restaurante de Jacquin desde 2013, quando ele enfrentou uma crise e precisou fechar as portas de seu último estabelecimento.