Fotojet (4)

Ex-diretora diz que trabalhar na empresa de Gwyneth Paltrow a fez ter “relacionamento doentio” com o corpo; assista

Elise Loehnen afirmou que precisou restituir bom relacionamento com o corpo após trabalhar na empresa

Super regrada e adepta a uma vida saudável, a atriz Gwyneth Paltrow idealizou a Goop, espaço dedicado a dicas de saúde, bem-estar e beleza. Só que tem gente considerando as orientações um tanto quanto radicais… A ex-diretora de conteúdo da empresa, Elise Loehnen, revelou que trabalhar no lugar a fez ter um “relacionamento doentio com seu corpo e com a comida”.

Mesmo que para alguns a “Goop” seja como a bíblia do bem-estar, em vídeo publicado nas redes sociais, a executiva firmou que seguir os conselhos da empresa fez com que ela se sentisse “pouco saudável”. “Para mim, tornou-se sinônimo de dieta e restrição. Senti que não estava em um relacionamento saudável com meu corpo, onde estava sempre tentando puni-lo e deixá-lo sob controle”, disse.

Loehnen afirmou ainda que desenvolveu uma “imagem corporal distorcida” após participar dos “detox” promovidos no lugar. “Eu precisava quebrar a tendência de ser crítica e punitiva. Parar de me castigar. Tudo isso. Parei de me pesar completamente. Quando conversei com minha amiga recentemente, exploramos a dieta e ela me lembrou que a cultura do bem-estar pode ser tóxica. E que comer muitos alimentos processados ​​também pode ser tóxico. E eu percebi naquele momento que eu meio que abandonei como meu corpo realmente se sente”, afirmou.

Ao deixar a empresa, há cerca dois anos, ela revelou que se livrou das restrições que a Goop promove. Atualmente, além de ter abandonado o hábito de se pesar, Loehnen explicou que se sente saudável e parou de pensar em como seu corpo deveria ser.

Continua depois da Publicidade

A executiva também admitiu que está tentando outro tipo de limpeza, mas de forma “muito diferente”. Na nova dieta, menos restritiva, ela pode comer vegetais e até lanches com proteínas. “Eu me recuso a me punir com comida, ou me manter sob o peso que meu corpo parece querer. Eu não tenho energia ou interesse, felizmente. E mais importante, eu percebi que eu realmente gosto do meu corpo e sou grata por ele ser meu. Espero ter quebrado esse ciclo para sempre”, disse ela. O E!News procurou Gwyneth Paltrow e o representante da empresa, mas ninguém se manifestou sobre o caso.

Esta não é a primeira vez que a Goop se envolve neste tipo de polêmicas. Um artigo publicado em fevereiro de 2018, intitulado “Arrebentando os mitos da dieta”, levou a protestos online, já que apontava que seu “peso deveria ser o mais magro possível”.

Continua depois da Publicidade

Antes disso, a Goop foi acusada de apoiar um plano de dieta “pouco saudável”, ao publicar conselhos de perda de peso da guru fitness Tracy Anderson. Na ocasião, ela escreveu que se as mulheres desejam ver resultados rápidos e “perder 14 quilos em quatro semanas”, devem “sair do glúten e consumir muito pouco carboidrato”.