Filho biológico de Cid Moreira acusa pai de abandono afetivo. (Reprodução Record TV/Instagram)

Filho biológico de Cid Moreira acusa pai de abandono afetivo: “Ele não quer ser meu pai”; assista

Após o filho adotivo de Cid Moreira, Roger Felipe Moreira, revelar que foi deserdado pelo pai, o filho biológico, Rodrigo Radenzev Simões Moreira, também resolveu desabafar. Em entrevista ao programa “Balanço Geral“, da Record TV, nesta quinta-feira (15), Rodrigo afirmou que nunca recebeu nenhum tipo de afeto do pai. Ele, inclusive, contou que já entrou na justiça contra o progenitor por esse motivo.

Rodrigo é fruto do relacionamento entre Cid Moreira e Olga Verônica Radenzev Simões. Ele contou à Fabíola Reipert na entrevista que foi a mãe quem tomou a iniciativa de deixar o jornalista. Em uma ocasião de sua infância, quando estava aprendendo a andar, Rodrigo teria apanhado do pai após puxar uma toalha de mesa e derrubar objetos no chão. “Ela me disse que ele me bateu. Ela não suportou isso, é um detalhe que poucas pessoas sabem”, falou.

O herdeiro fez questão de deixar claro que a mãe tentou fazer com que os dois se aproximassem, mas as tentativas foram em vão. “Eu tinha nove anos, e minha mãe tentou uma nova reaproximação. Nós fomos até um hotel no Rio de Janeiro, ele foi nos visitar e ficou combinado que eu iria no apartamento dele no dia seguinte. Eu fui pra lá, e 10 minutos depois ele saiu, foi pro estúdio trabalhar e me deixou no apartamento com a mulher, depois a mulher dele também saiu. Fiquei uma tarde inteira sozinho me escondendo de um cachorro”, contou, apontando que este é um dos episódios mais traumáticos de sua infância.

Rodrigo revelou que já entrou na justiça contra o pai por abandono afetivo. (Reprodução/Record TV)
Rodrigo revelou que já entrou na justiça contra o pai por abandono afetivo. (Reprodução/Record TV)

Segundo Rodrigo, Cid pagou a pensão até ele completar 18 anos, mas nunca demonstrou afeto. Depois de outra tentativa falha de aproximação, o filho resolveu entrar com um processo contra o pai por abandono afetivo e pediu R$1 milhão na Justiça. “Ele não quer ser meu pai. Eu perdi o processo e deixei quieto, não quis mais mexer nessa ferida. Esse assunto me machuca demais, é parte da minha vida que eu gostaria de enterrar, mas não tem como. Sequelas ficaram disso e vão ficar pra sempre, eu amenizo e tento esquecer. Mas relembrando tudo isso eu não me sinto bem”, explicou.

Continua depois da Publicidade

Questionado por Fabíola, Rodrigo falou qual seria o seu pedido caso encontrasse Cid: “Eu gostaria do impossível, que seria ele me abraçar, sair comigo, e eu saber um pouco dos gostos dele, o que ele gosta de comer. Uma convivência de pra filho, mas isso é impossível”.

A assessoria de Cid Moreira enviou uma nota ao “Balanço Geral”, negando que o jornalista tivesse batido no filho e que o menino teria ficado sozinho no apartamento quando era criança. O comunicado também alegou que o divórcio com Olga, mãe de Rodrigo, foi motivado pelo ciúme excessivo da mulher. Assista à entrevista:

Filho adotivo de Cid Moreira revela que foi deserdado pelo pai

Na edição de terça-feira (13) do “Balanço Geral”, o filho de Cid Moreira, Roger Felipe Moreira, concedeu uma entrevista surpreendente à Fabíola Reipert, na qual revelou que foi deserdado pelo pai. O jovem compartilhou, ainda, que o dono de uma das vozes mais famosas do Brasil afirmou ter cometido “um engano” ao adotá-lo.

Ao longo do bate-papo, o programa mostrou um documento enviado por Cid, no qual o jornalista anuncia que o rapaz não faz mais parte de seu testamento. “Você continua sendo meu filho adotivo porque não consegui reverter a adoção (…). Fiz um documento e deserdei você. Escrevi de próprio punho e assinei. Juntei pareceres de profissionais da saúde para provar que não estou senil. Foi um engano te adotar. Fico feliz em saber que você está sendo capaz de se manter”, escreveu Moreira.

Cid Moreira enviou carta ao filho adotivo anunciando que ele havia sido deserdado. (Foto: Reprodução / Record TV)

Sobrinho da ex-esposa de Moreira, Roger Felipe foi adotado após passar uma temporada de férias na casa dos tios. Na entrevista ao “Balanço Geral”, ele alegou que partiu de Cid o desejo de adotá-lo. “Foi uma vida normal, ele sempre foi muito preocupado com meu futuro. Ele era casado com minha tia. Eles foram ao Sul e eu vim passar o Dia das Crianças aqui no Rio. Houve aquela ligação. Tinha 14 anos e fui adotado com 20”, relatou.

Roger afirmou que foi pego de surpresa pela atitude do pai e confessou que só não trouxe o desentendimento sobre a herança à tona anteriormente, pois ainda estava se recuperando do choque. Ele disse, também, que tratou o trauma causado pela situação com ajuda profissional.

Roger Felipe Moreira em entrevista ao “Balanço Geral”. (Foto: Reprodução / Record TV)

Ainda segundo o cabeleireiro, sua relação com Cid mudou totalmente quando ele assumiu um relacionamento. “Com 28 anos, conheci uma pessoa que foi o meu primeiro amor. Comuniquei querer viver minha vida e fazer coisas que eu não acostumava fazer. Minha vida era de dedicação 24 horas ao Cid. A partir daí, as coisas começaram a mudar“, desabafou. “Tudo foi retirado. Vamos dizer assim, tudo me foi retirado. Até o apartamento onde eu morava que foi me dado, foi retirado, o estúdio que ele fez para mim que era uma coisa para o meu futuro, para eu ter um rendimento, para que eu não passasse dificuldade na vida”, acrescentou.