Haha

Gabriel Medina faz acordo milionário com a própria mãe em racha da família; saiba detalhes da partilha de bens

Parece que dessa vez, o Natal dos Medina não vai ser dos mais entusiasmados… Isso porque, de acordo com uma reportagem publicada nessa sexta (24) por Demétrio Vecchioli, do UOL, a família do surfista está enfrentando uma crise. Os conflitos logo ganharam espaço na mídia e, na última terça, a mãe do atleta, Simone Medina, se manifestou publicamente sobre o fechamento do Instituto Gabriel Medina, organização que presidia até então.

Segundo a matriarca, a decisão de acabar com o projeto não partiu dela. “Vocês devem perguntar para o Gabriel, ele era dono do instituto e eu apenas a presidente, afinal levava o nome dele, enquanto eu trabalhava voluntariamente. Aliás, Gabriel exigiu que eu e Charles renunciássemos aos cargos e nos proibiu de usar seu nome e imagem”, contou ela à Folha de São Paulo.

Continua depois da Publicidade

O prédio em Maresias onde ficava o tal Instituto, assim como uma loja de surfwear, é um dos imóveis que foi repassado para Simone e seu marido, Charles Saldanha, em um acordo “amigável”, nas palavras dela própria, fechado recentemente entre o casal e o surfista, após uma briga dos familiares ir parar na Justiça.

Segundo fontes próximas a Gabriel, a matriarca não gostou quando o filho diminuiu de R$ 295 mil para R$ 200 mil um repasse mensal que fazia ao casal. Apesar de muitos enxergarem o valor como sendo uma espécie de “mesada”, Simone dizia que o dinheiro era referente à parte dela e do marido na “sociedade” com a empresa do filho, a SGM Sports.

No último dia 13 de agosto, entretanto, ela foi excluída dessa sociedade. Foi nesse período também que o Instituto começou a ser desmontado. O prédio onde ficava a organização, inclusive, agora está à venda. De acordo com Vecchioli, Simone inicialmente queria R$ 10 milhões pelo terreno de 800 metros, que tem uma saída para a rua e outra para a praia. Agora, topa fechar negócio por R$ 8 milhões.

Ainda nessa partilha de bens, Charles e sua esposa também ficaram com uma casa em um condomínio de luxo, pela qual pediam R$ 6 milhões, e outra em um condomínio mais simples, que serviu de lar da família antes de Gabriel ser campeão mundial, já vendida. Essa segunda residência era ocupada por Felipe Medina, irmão do surfista, e pela esposa Bruna, mas a dupla teria sido expulsa de lá por Simone – outro gatilho que culminou na briga dos parentes.

Apesar do suposto acerto de contas entre mãe e filho, Leo Dias, do jornal Metrópoles, aponta que Simone estaria com problemas em Maresias, cidade onde “não era bem vista e nem querida“. Como se não bastasse, “o desgosto que os moradores já tinham por ela” aumentou após firmado o acordo financeiro. Segundo a publicação, “Simone é conhecida por tratar mal e ser soberba com funcionários” e, após o racha da família, sua situação estaria “insustentável na cidade“. O atleta, por sua vez, estaria “bem aliviado em ter colocado um ponto final nesta guerra“, mesmo tendo que desembolsar milhões de reais para que a própria mãe “o deixasse em paz“.