Giselle Itié desabafa sobre término com Guilherme Winter após nascimento do filho: “A gente não conseguiu” — assista!

Desabafo entre amigas… Nesta terça-feira (15), Giselle Itié falou sobre o fim do seu relacionamento com Guilherme Winter, pai de seu filho Pedro Luna, de seis meses. Durante uma live com Mônica Martelli, a atriz explicou que os dois até tentaram seguir com o relacionamento, mas que a sua tentativa não deu certo.

Inicialmente, Mônica falou sobre sua separação com Jerry Marques, pai de sua filha, e como se sentiu por isso. “A gente não quer separar, a gente quer ser família. Tanto que quando me separei, a dor que senti não foi do amor que acabou. A dor principal que senti foi desse futuro de família que eu não ia ter mais. Foi desse futuro que planejei como família”, admitiu ela.

Giselle Itié e Guilherme Winter tentaram se reconciliar durante a gravidez de Pedro Luna, no entanto, a relação não foi pra frente…

Na sequência, Giselle se sentiu representada pela fala e explicou que não estava junto de Winter quando ficou grávida, mas que eles pensaram em dar uma segunda chance para a relação. “É isso que eu estou sentindo! Estou passando por isso. Eu não tenho um relacionamento com o Guilherme, o pai do meu filho”, contou para Martelli.

“Quando a gente fez o pequeno [Pedro], foi um flashback. A gente estava separado fazia oito ou nove meses. Aí, quando eu vi: ‘Oh, meu Deus, estou grávida’. Falei: ‘Vamos tentar? Vamos fazer essa família? Vai ser lindo’. E a gente não conseguiu”, confessou a atriz. Então, a apresentadora do “Saia Justa” consolou a amiga: “Esse reencontro foi para vir seu filho. E ele vai vir em um mundo que isso já não é uma coisa atípica. Muito pelo contrário, eu sou mãe solo completamente”.

Giselle Itié e Mônica Martelli falaram sobre separações após ter filhos e também sobre o desejo durante a maternidade. (Fotos: Reprodução/Instagram)

Ainda no papo sobre a maternidade, Itié recordou que se sentia culpada durante a gravidez por seus desejos sexuais. “Quando eu estava gestando, foi um momento em que eu tive muito tesão. Mas muito! Falei: ‘Gente, o que tá acontecendo comigo? Eu sou uma grávida. Tesão, me respeite! Eu deveria estar pensando no meu enxoval, eu tô comprando um vibrador'”, divertiu-se ela, ao recordar a situação.

Mônica, entretanto, defendeu que as mulheres não deveriam se culpar pelo prazer feminino, especialmente na maternidade. “O problema é que quando vira mãe, existe todo o conceito de que vira santa. Que é mãe, que só amamenta, o peito é só do filho. Não, amor! A gente é mulher também. A gente não pode sentir culpa desse sentimento, de querer amar, de beijar na boca, de querer transar. A gente não tem culpa de querer isso. É normal”, declarou a apresentadora. Falaram tudo!

Assista à live na íntegra aqui: [Trecho sobre separação a partir de 23:40]