Jesy Nelson, do Little Mix, revela tentativa de suicídio após ataques nas redes sociais: “Senti que não conseguia mais tolerar a dor”

Uma das estrelas do Little Mix, Jesy Nelson se abriu sobre os cinco primeiros anos difíceis que passou ao lado do grupo. A cantora sofria com a depressão e ficava ainda pior com os comentários de ódio que lia sobre ela na internet, chegando ao ponto de tentar suicídio, em 2013, aos 22 anos.

Pela primeira vez, Jesy decidiu falar sobre a depressão em “Jesy Nelson: Odd One Out”, um documentário especial que fez para a emissora britânica BBC Three sobre como o cyberbullying e os comentários de ódio nas redes sociais afetam a saúde mental. Na produção, a cantora conta sua própria história ao mesmo tempo em que conversa com outros jovens que passaram por situações parecidas.

O ‘The Sun’ teve a oportunidade de assistir ao documentário e deu mais detalhes sobre o momento em que Jesy se abre sobre sua tentativa de suicídio. “Eu apenas me lembro de pensar: ‘Eu preciso que isso vá embora. Eu vou acabar com isso’. Eu lembro de ir até a cozinha e tomar todos os remédios que eu conseguia. Então eu apenas me deitei na cama por eras e ficava pensando: ‘Deixe acontecer, rápido'”, desabafou a jovem.

Jesy estava ao lado do namorado, que acordou e percebeu que algo estava errado. Ela acabou contando o que aconteceu e ele chamou uma ambulância, que chegou a tempo de levá-la para o hospital e salvar sua vida.

Para o ‘The Guardian’, a artista revelou que contou para sua família, empresários e colegas de grupo, “mas uma vez que foi revelado, nunca mais voltou a ser falado”. “Eu fisicamente senti que não conseguia mais tolerar a dor”, lamentou Nelson. Apesar disso, ofereceram a ela um intervalo do grupo, o qual ela não aceitou porque tinha medo de atrair ainda mais atenção para si mesma. “Todo mundo ia perguntar por quê”, afirmou.

Jesy Nelson em seu documentário ‘Odd One Out’ (Foto: Reprodução/BBC Three)

O episódio aconteceu em 2013, quando o Little Mix estava lançando seu segundo álbum de estúdio, ‘Salute’, mas a depressão de Jesy já a acompanhava desde 2011, quando o grupo venceu o ‘The X Factor’. Nelson sofreu com a doença até 2016, quando finalmente parou de checar comentários a seu respeito nas redes sociais e se firmou nas consultas com especialistas.

“Por cinco anos, eu estava sofrendo muito com a depressão e eu não queria falar sobre isso porque, primeiro, eu me sentia envergonhada e achava que se continuasse falando sobre isso eu nunca iria me afastar. Eu não queria ser conhecida como a ‘feia e gorda do Little Mix'”, desabafou Jesy em entrevista ao programa ‘Lorraine’. “Eu ficava: ‘Se eu continuar falando sobre isso, como vai acabar? Como eu vou voltar a ser feliz?’. O que eu não percebi era que não falar sobre isso me fazia pior. Literalmente desde que eu comecei a fazer esse documentário, eu já sinto que um peso gigante foi tirado das minhas costas.”

A cantora ainda relatou como se sentia durante esses cinco anos no grupo, mesmo que por fora tivesse que ser essa mulher forte e confiante para o público. “Eu me lembro de acordar todos os dias me sentindo miserável. Eu não conseguia ser feliz de nenhum jeito. O único momento em que eu esquecia isso e me sentia normal era quando eu estava dormindo”, relembrou ela.

Apesar de ser muito amiga das companheiras de grupo, Leigh-Anne, Jade e Perrie, Jesy reconhece que a comparação com as meninas deixou tudo ainda pior. “Eu estava ao lado de três outras garotas para ser comparada. Acho que não seria tão ruim se eu estivesse sozinha”, refletiu ao ‘The Guardian’.

Apesar dela ter tentado o suicídio apenas uma vez, a artista arranjava outros meios de se machucar. “Eu me fazia passar fome. Eu bebia uma Coca-Cola diet por quatro dias e aí, quando me sentia meio tonta, comia um pacote de presunto porque sabia que não tinha calorias”, confessou, acrescentando que, por fim, ela não conseguia mais lidar com a fome e acabava comendo “uma coisa atrás da outra”. “Eu me odiava”, afirmou a jovem.

Na madrugada desta segunda-feira (09), Jesy liberou o trailer do documentário em fala mais sobre sua jornada com a depressão. “Eu tive uma jornada e tanto desde que as gravações começaram e conheci algumas das pessoas mais inspiradoras. Eu mal posso esperar para finalmente dividir isso com o mundo e espero que ajude outras pessoas que podem estar passando pelo que eu passei”, escreveu ela ao compartilhar o vídeo.

No trailer, ela fez um relato sobre os tipos de comentários que costumava ler sobre ela online. “Acho que eu tinha 101 mensagens no inbox do Facebook e a primeira que apareceu foi de um homem aleatório dizendo: ‘Você é a coisa mais feia que eu já vi na minha vida. Como te colocaram em um grupo? Você merece morrer’. Como eu tinha acabado de ganhar o X Factor e tudo que eu queria fazer era apenas voltar para a minha vida normal?”, desabafou a diva.

“Falaram que todas nós tínhamos que ter redes sociais. O mundo inteiro tinha uma opinião sobre mim e não eram boas. Eu não era conhecida como uma das cantoras do Little Mix. Eu era conhecida como a gorda e feia. Meu cérebro começou a acreditar em tudo que as pessoas estavam dizendo sobre mim. Cyberbullying e ódio online tiveram um efeito devastador nos jovens e suas famílias pelo país inteiro e isso mudou completamente a minha vida. Eu ficava dizendo que apenas queria morrer”, relembrou.

Em um outro trecho, a companheira de Little Mix de Jesy, Jade Thirlwall se emocionou ao lembrar a dor da amiga. “Cada pessoa que disse alguma coisa deveria ser responsabilizada”, falou. Assista abaixo a duas versões do trailer:

No começo de agosto, Jesy usou as redes sociais para inspirar seus fãs e mostrar como encontrou uma forma de pensar mais saudável desde então. A cantora publicou um texto falando sobre como é bom ter momentos de tristeza em vez de reprimi-los. Leia o relato completo:

“Às vezes, do nada, eu recebo essas ondas aleatórias de tristeza sem saber por que ou como elas chegaram ali. Na maioria das vezes em que eu tenho esses momentos eu apenas quero cair na lágrimas e me deixar ficar triste. Não muito tempo atrás, eu costumava guardar tudo pra mim e tentar esquecer, ou pensar em coisas que não me faziam me sentir daquele jeito para que eu conseguisse parar de chorar. Mas isso não é ridículo? Quando nós rimos, seja um sorriso ou um momento de fazer xixi nas calças e rolar no chão, nosso cérebro não nos manda cobrir as bocas para não nos sentirmos felizes. Nós aceitamos porque é bom rir porque é uma emoção natural. Então por que nós nos impedimos de chorar? Se eu me sinto triste agora, eu apenas deixo isso fluir. Eu apenas choro porque isso faz eu me sentir melhor, não mais fraca. Então, se você está se sentindo triste hoje, apenas fique triste, porque às vezes você apenas precisa ficar triste e está tudo bem.”

View this post on Instagram

❤️

A post shared by @ jesynelson on

IMPORTANTE: Depressão e bullying são assuntos super sérios e podem atingir qualquer pessoa. Se você ou alguém que você conhece está passando por dificuldades emocionais ou considerando o suicídio, ligue para o ‘Centro de Valorização da Vida’ pelo número 188. O CVV realiza apoio emocional, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email e chat 24 horas todos os dias. Para mais informações, clique aqui.