Header

Julia Dalavia, de “Pantanal”, recorda episódio de traição e se abre sobre orientação sexual: ‘Não consigo me enquadrar’

A artista ainda falou sobre desafios enfrentados na hora de viver Guta na novela

Em entrevista ao jornal O Globo, divulgada nesta sexta-feira (1º), Julia Dalavia abriu o coração ao falar sobre sua sexualidade. A atriz, que atualmente está no ar como Guta na novela “Pantanal“, revelou se identifica como bissexual, mas que evita rótulos. “Tento tirar o foco disso, porque é algo muito natural. Se sou bi ou não, hétero ou não. Gosto de pessoas, com quem me identifico e conecto. Existe tanta gente legal no mundo, que não sei se consigo me enquadrar numa coisa ou em outra“, refletiu.

Essa liberdade “típica de uma tradicional aquariana” se dá em vários aspectos da vida da jovem de 24 anos. Apesar de se considerar uma pessoa contida, Julia conta que se sente à vontade, por exemplo, explorando sua sensualidade através do trabalho. Ela, inclusive, revelou que não tem problemas em gravar cenas de sexo ou nuas, “se o take não for gratuito e ajudar a contar a história“.

Continua depois da Publicidade

Ao falar sobre seu atual papel, a atriz relembrou uma traição que descobriu em um antigo relacionamento. Com isso, ela deu sua opinião sobre a descoberta da segunda família do pai de sua personagem, Tenório (Murilo Benício). “Muito chato ficar sabendo disso (traição) por terceiros. Lidei da forma que sei, que é o diálogo, mas preferia que esse tipo de coisa fosse trazida e resolvida dentro da relação. Meu desejo é que a verdade sempre se revele“, pontuou.

Para mergulhar no papel de Guta, Dalavia também teve que examinar outro assunto delicado: o incesto. “Deve ser a pior coisa da vida sentir algo parecido. Não consigo sequer imaginar“, opinou a atriz, cuja personagem se apaixona pelo suposto irmão.

Julia
Tadeu (José Loreto) e Guta (Julia Dalavia) em “Pantanal. (Foto: Reprodução / Globo)

Apesar da pouca idade, a artista é veterana nas telinhas. Antes de “Pantanal”, ela já havia participado de outras produções da Globo, como a novela “Em Família”, de 2014, e as séries “Justiça” (2016) e “Os dias eram assim” (2017).