Juliano Cazarré entra em discussão com seus seguidores após dizer que “a masculinidade faz do mundo um lugar mais seguro”

Juliano Cazarré acabou se envolvendo em uma grande polêmica nesse final de semana após dizer, pelas redes sociais, que “a masculinidade faz do mundo um lugar mais seguro”. O ator levantou uma boa discussão na internet, que rendeu mais de três mil comentários.

Tudo começou após o artista gaúcho publicar em seu Instagram um vídeo de um gorila que abria espaço em uma estrada com carros e câmeras para os filhotes e fêmeas passarem. Na legenda, Cazarré disse que a situação deveria servir de exemplo.

Continua depois da Publicidade

“A masculinidade é uma construção social… Só que não! PROVER E PROTEGER: a masculinidade faz do mundo um lugar mais seguro”, escreveu, acrescentando que “quem tem um pai legal sabe” e que “esse gorila é mais cavalheiro do que muito homem por aí… dorme com esse barulho”.

Nos comentários, vários seguidores rebateram a declaração dele, usando, principalmente, experiências próprias. “A minha mãe foi solteira até os meus 9 anos, a masculinidade decidiu ir embora de casa porque ‘queria ser feliz’, ficamos sem comida, energia e água. Ainda bem que essa masculinidade a minha mãe não ensinou. Dou graças a Deus de ter sido criado somente por uma mulher”, escreveu um menino.

Continua depois da Publicidade

Logo Juliano também começou a responder os seguidores. “Se masculinidade é prover e proteger as mães, as mães solteiras que provêm e protegem são masculinas nesse sentido?”, questionou outro internauta. “Não. Elas foram vítimas de homens fracos”, discordou o ator.

“Prover e proteger não é função de macho. É dever do ser humano!”, completou outra usuária do Instagram. “Quando você estiver grávida de nove meses, com dificuldade para se locomover, talvez você entenda o valor de ter um homem que te ajuda e cuida de ti”, respondeu Cazarré.

“55% dos lares brasileiros são compostos por mães e filhos. Pesquisa tá!”, alertou uma mulher. “É muito prejudicial para os meninos crescerem sem uma figura masculina. Mães solteiras são heroínas, mas dificilmente saberão transmitir os valores da masculinidade”, afirmou.

Continua depois da Publicidade

“A coisa mais triste que existe na arte é artista que não entende de política”, lamentou uma seguidora. “A coisa mais triste é gente que acha que todos tem que pensar igual. Mostra o tamanho da lavagem cerebral sofrida”, rebateu ele. “Cazarré, esse papo está muito 1920, né”, disse uma seguidora. “Tomara!”, desejou o global.

Confira os comentários na galeria abaixo:

Juliano Cazarré é casado desde 2000 com Leticía Bastos e, juntos, eles têm três filhos: Inacio, Vicente e Gaspar. O ator está se preparando para voltar às telinhas na próxima novela das 21h, “Amor de Mãe”, como Magno, “um brasileiro de bom coração, trabalhador, que ama sua família e cuida dos outros”.