Header (1)

Museu que emprestou vestido de Marilyn Monroe para Kim Kardashian se pronuncia após alegação de que estrela teria danificado a peça

O Ripley’s Believe It or Not!, dono da peça, afirmou que o vestido está nas mesmas condições de antes do MET Gala

A internet foi à loucura com a suspeita de que Kim Kardashian teria danificado o vestido icônico e histórico de Marilyn Monroe. Segundo o TMZ, contudo, um representante do museu Ripley’s Believe It or Not!, proprietário do vestido, afirmou que a socialite não causou nenhum estrago à peça, em matéria publicada nesta quinta (16).

Uma foto que está rodando as redes sociais supostamente mostra o vestido antes e depois de Kim Kardashian usá-lo no Met Gala 2022. No entanto, o museu que comprou o vestido por US$ 4,8 milhões — cerca de R$ 25 milhões — em 2016 saiu em defesa da diva.

Vestido Kim
O perfil The Marilyn Monroe Collection comparou o estado do vestido após Kim usá-lo. (Foto: Reprodução/Instagram)

“Um relatório escrito sobre a condição do vestido no início de 2017 afirma que ‘várias costuras estão puxadas e desgastadas’. Isso não é surpreendente, dada a delicadeza do material. ‘Há franzidos nas costas pelos ganchos e olhos’, entre outros casos de danos”, disse o representante ao site.

Continua depois da Publicidade

O museu alegou que, desde a compra do vestido, a Ripley’s o exibiu em todo o mundo – um processo que também colocou a peça em risco de possíveis danos. Amanda Joiner, vice-presidente de publicação e licenciamento da Ripley’s, que esteve com Kim e o vestido durante todo o baile de gala, completou que “o vestido está na mesma condição em que chegou no evento.”

A polêmica do vestido

No início desta semana, o perfil do Instagram The Marilyn Monroe Collection, página oficial do historiador e colecionador Scott Fortner, divulgou imagens atuais da peça e afirmou que o vestido está com o tecido esgarçado próximo ao zíper, além de ter alguns cristais faltando. A conta escreveu que “sem dúvida, o dano (ao vestido) é significativo”, em um dos posts. Veja algumas das publicações:

A peça é a mesma que Marilyn usou em 1962 para o aniversário do presidente John F. Kennedy, quando cantou “Happy Birthday” para o chefe de estado. A Kardashian perdeu 7 quilos para utilizar o vestido depois que a Ripley’s negou a permissão de uso para ela. “Eu experimentei e não serviu em mim. Eu disse: ‘Me dê três semanas'”, relembrou a estrela ao The Times.

O vestido desenhado por Jean Louis custou originalmente US$ 12 mil (cerca de US$ 61 mil). O longo, que possui 6 mil cristais, entrou para a história como o vestido mais caro a ser vendido em um leilão, em 2016 — ocasião em que a Ripley’s Believe It or Not! o adquiriu.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by @kimkardashian

Após Kim vestir a peça, o museu, que é conhecido por expor peças representativas da cultura pop, anunciou que o vestido ficará exposto por tempo limitado na unidade de Hollywood. E contou que, atualmente, o vestido está avaliado em US$ 10 milhões.

Gettyimages 1395061772 (1)
Kim Kardashian utilizou vestido icônico de Marilyn Monroe no MET Gala 2022. (Foto: Getty)