Ludmilla rebate acusações de apologia às drogas após deputado acionar PF e MPF por “Verdinha”: “O maior problema que o Brasil tem”; confira

A tal da “Verdinha” não agradou a todos, não… Fato é que o novo single de Ludmilla virou assunto de político nesta quinta-feira (05). O deputado federal Cabo Junio Amaral (PSL-MG) pediu uma “moção de repúdio” à cantora, acusando-a de apologia às drogas com a canção. Após a repercussão, a artista rebateu as críticas, com direito a alfinetada no governo. Na sexta-feira (06), Lud também emitiu um comunicado sobre a questão.

Um perfil no Twitter compartilhou a proposição do deputado mineiro contra a estrela, acrescentando suas justificativas para tal. “Requer a aprovação de moção de repúdio contra a cantora Ludmilla, em razão da música ‘Verdinha’, em que se faz clara apologia à prática de condutas criminosas, como o plantio, a venda e o consumo de drogas”, escreveu a conta sobre o pedido do político. Olha só:

Cabo Junio também acionou a Polícia Federal e o Ministério Público Federal para tratarem da questão, como fez questão de dividir com seus apoiadores. “O tempo de assistirmos sentados essas ofensas às nossas famílias calados, acabou! Apresentei moção de repúdio na Comissão de Segurança, notícia-crime junto à Polícia Federal e representei também no Ministério Público Federal a cantora por essa “música” que faz apologia ao crime”, contou o deputado do PSL. Confira seu posicionamento:

Desde o lançamento de “Verdinha”, Ludmilla tem feito várias brincadeiras com o significado da letra. Na música, a artista canta trechos como: “Eu fiz um pé lá no meu quintal / Tô vendendo a grama da verdinha a um real” e “Fiquei locona / Chapadona / Só com a marola”. No entanto, em nenhum momento a dona do hit “Favela Chegou” expressou o que realmente quis dizer – cabendo ao público a interpretação oficial.

Após a queixa de Junio Amaral, Lud não se calou e reclamou das prioridades no trabalho do deputado. “Milhões de brasileiros desempregados, sem moradia, hospitais sem vagas, a violência predominante, poluição, a questão ambiental, a rede pública de educação miserável, mas o maior problema que o Brasil tem no momento é uma música que fala de alface. Brinca mais que a brincadeira”, retrucou Ludmilla.

A cantora seguiu com o tom debochado e ainda fez piada com o assunto, levando isso no bom humor. “Ai, ai, só o que me faltava. kkk Pra resolver logo o problema, agora também vou fazer uma plantação de mandioca, pra esses …….. sentarem. Ops: Digo, colherem kkk”, brincou ela. Dá uma olhada:

Já nesta sexta (06), através de um comunicado, a artista e sua equipe manifestaram suas queixas de forma oficial. Confira a nota de repúdio na íntegra:

“A cantora Ludmilla, através de sua assessoria jurídica, representada pelo seu advogado José Estevam Macedo Lima, vem a público repudiar o combate à liberdade de expressão cultural, discorrida através das letras de suas músicas autorais. Nessa oportunidade, a Artista e sua equipe lamentam a veiculação em redes sociais de postagens que imputam à Cantora a prática de condutas criminosas reprováveis pela sociedade”.

Em meio à polêmica, o clipe de “Verdinha” segue aumentando suas visualizações. A produção faz alusão ao dinheiro — e a outras coisas —, usando fumaça verde e notas de dólar para provocar o imaginário do público. Para o cenário, foi escolhida uma plantação de alface, e Ludmilla surge ali como fazendeira, dona majoritária e bem empoderada. Com um toquezinho de superprodução, hein?! Assista aqui: