Fotojet (3)

Luísa Sonza diz ter vergonha de falar sobre bissexualidade com os pais e lembra de quando revelou orientação; assista

Neste sábado (11), Luísa Sonza participou do programa “Altas Horas“, da Globo, e falou sobre o processo de assumir a bissexualidade para os fãs e família. Apesar de estar muito segura de si própria, a cantora disse ter sentido certa insegurança ao abordar o assunto com os pais.

“Eu fui vivendo minha vida e só falei pros meus pais quando falei pra vocês (fãs). Quando falei sobre isso, eu já estava muito segura de mim, mas ainda assim morrendo de vergonha dos meus pais, como qualquer menina que fale sobre sexualidade. Ainda sinto vergonha e estou falando disso no ‘Altas Horas’, em rede nacional, olha que legal onde eu me meto. Mas sim, sinto um pouco de vergonha, porque é considerado um tabu. Não só a bissexualidade, mas a mulher falar sobre sexualidade”, refletiu a artista.

Continua depois da Publicidade

Segundo a voz de “Anaconda”, sua mãe, Eliane Sonza, achava que ela era lésbica e que os namoros com homens que ela teve ao longo da juventude eram de fachada. “A vida inteira minha mãe achou que eu era lésbica e que todos os meus namoros eram de fachada. Eu namorei três anos um menino, e ela tinha certeza que era de fachada. Um dia, eu estava solteira e meu pai falou: ‘Agora vamos ver né, o genro ou nora que eu possa vir a ter’. E eu disse ‘Isso aí, pai’. Essa foi a única conversa que tive com meus pais”, lembrou, aos risos.

Para a estrela, é fundamental ter apoio da família e conversar abertamente sobre tudo. “Fico imaginando quem tem pais que tenham aversão ou não apoiem… Eu não tenho palavras pra definir o que seria isso pra mim. Muitas das vezes que pude me abrir com meus pais, pude falar sobre o que eu estava sentindo – não só sobre sexualidade, mas qualquer outra coisa – eu com certeza tomei decisões muito mais corretas pra minha vida, do que se eu tivesse que esconder as coisas. Então é melhor estar presente e escutar seu filho”, aconselhou, por fim.

Assista ao momento: