Fotojet (12)

Maiara tranquiliza fãs após avião realizar pouso forçado em Florianópolis: “Deu tudo certo”

A aeronave que levava a cantora teve uma das turbinas atingidas por um pássaro.

Antes de se apresentar em Barretos (SP) nessa quarta-feira (5), Maiara abriu uma live no Instagram para falar sobre um susto que passou no dia anterior, quando o avião em que viajava precisou fazer um pouso forçado em Florianópolis. Ninguém se feriu.

“2022 começou com grandes emoções… Maiara já começou nos dando susto, mas tá tudo certo”, comentou Maraisa, durante a transmissão. “Quero agradecer pela preocupação de todos vocês. Ontem passei um sustinho em um voo de Navegantes para São Paulo, a noite. Entrou um pássaro na turbina (do avião), aí a gente desceu em Floripa. Graças a Deus deu tudo certo”, explicou a ruiva, na sequência.

“Realmente foi um susto, mas Deus é bom demais. Quero agradecer a todos que se preocuparam e mandar um beijo para os nossos fãs que oraram por mim. Obrigada pelo carinho. Deu tudo certo. Deus sabe de todas as coisas. Vamos com tudo, 2022 começou e é isso. Vamos para cima! Obrigada mais uma vez pelo carinho. A gente ama vocês. Está tudo certo”, reforçou a sertaneja.

Maraisa, por sua vez, disse ter levado um susto ao ver notícias circulando nas redes sobre o voo da irmã. A cantora, entretanto, logo descobriu que estava tudo bem com Maiara, após ver os Stories da gêmea. “Ela estava comendo um churros, né? Todo mundo caçando a Maiara… Saiu a notícia e eu buguei. Aí fui procurar nos Stories onde estava a Maiara e ela tinha acabado de postar a foto de um churros”, finalizou, aos risos. Confira: 

Entenda o caso

Maiara estava em um voo em Navegantes (SC) com destino ao Aeroporto de Congonhas (SP), quando o avião teve uma das turbinas atingidas por um pássaro, precisando fazer um pouso forçado no Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis. Felizmente, não houve feridos. Os passageiros então foram realocados para outro voo da Latam com destino ao Aeroporto de Guarulhos, onde desembarcaram pouco antes da 1h.

Ao Splash, do UOL, a companhia aérea negou o uso do termo “pouso de emergência”, afirmando que tal procedimento é comum quando há colisão da aeronave com algum pássaro. O evento é conhecido como “bird strike”.