Manu Gavassi arrasa em cover “triste” de hit de Maluma, e chama atenção do colombiano; assista

Amamos! Nesta quinta-feira (03), Manu Gavassi soltou a voz no cover de “Hawái”, single divulgado recentemente pelo cantor Maluma, do álbum inédito “Papi Juancho”. A cantora fez uma versão mais intimista da faixa, acompanhada apenas pelo seu violão e dividiu o resultado com os fãs nos stories do seu Instagram. A estrela arrasou tanto, que o próprio autor da canção repostou o vídeo em reconhecimento. É o poder, viu?

Manu deu seu toque especial na faixa, partindo para um lado mais melancólico, bem diferente da gravação original de Maluma. Além de demonstrar bastante emoção em sua interpretação, ela também mandou muito bem no espanhol.  “Tenho um novo hobby alternativo e ele se chama: reggaetons tristes”, escreveu a artista na publicação. Espia só!

Continua depois da Publicidade

Ainda que tenha sido um cover incrível, não é todo dia que somos notados por Maluma Baby, né? O colombiano curtiu tanto o que viu nas redes sociais que repostou a versão feita por Manu para os seus seguidores nos stories do Instagram. Já podemos sonhar com os dois gravando a música juntos?!

Mas não foi somente Maluma que curtiu bastante o cover… Os fãs da cantora foram logo enaltecer a gravação nas redes sociais: “Mulher, tu tem que gravar mais vídeos assim”, pediu uma jovem. “Manu Gavassi cantando a música do Maluma é minha religião neste dia de hoje”, brincou outro rapaz.

“Hawái” foi lançada no final do mês de julho, e já é considerada mais um hit na carreira de Maluma. O clipe reúne mais de 132 milhões de visualizações no YouTube. Quando a faixa foi lançada, a imprensa especulou que a letra, sobre uma pessoa que finge ter superado um antigo amor, referia-se à ex-namorada do artista, a modelo Natalia Barulich. Em entrevista para a revista People, ele desmentiu a história.  “Eu acho que todo mundo já passou por esse tipo de relacionamento ou essa forma de terminar um relacionamento. Eu não tinha uma situação exata em minha mente quando escrevi a música”, afirmou.