Marina Ruy Barbosa conta ter sofrido ao ver seu nome atrelado à polêmica da separação de José Loreto e Débora Nascimento, e revela apoio de atrizes: ‘Claro que não tive nenhum envolvimento’

Não deve ser nada legal ver o seu nome envolvido no meio de um escândalo. Nos últimos meses, Marina Ruy Barbosa vivenciou isso na pele e, na edição do mês de maio da revista “Marie Claire”, a atriz revelou como se sentiu ao ser apontada como pivô da separação de José Loreto e Débora Nascimento. Por conta desse momento difícil, a intérprete da Luz de “O Sétimo Guardião” confessou que teve crises de ansiedade.

Não vejo sentido em falar sobre um assunto que não é meu, não faz parte da minha vida. Claro que eu não tive nenhum tipo de envolvimento com ele (José Loreto). E só“, declarou Marina na entrevista para a publicação. “Obviamente, ter meu nome nisso me abalou. Tive crises de ansiedade e momentos bem conturbados. Foram dias intensos, sem que eu entendesse muito bem o que estava acontecendo“, lembrou.

Marina Ruy Barbosa em cena como a personagem Luz e “O Sétimo Guardião” (Foto João Miguel Junior/TV Globo)

Os rumores de que Marina estaria envolvida no rompimento de Loreto e Débora ganharam força após algumas atrizes deixarem de segui-la no Instagram. Entre as estrelas, estavam Bruna Marquezine, que contracenou com ela em “Deus Salve o Rei”, e Giovanna Ewbank, madrinha de seu casamento e mulher de Bruno Gagliasso, com quem a ruiva faz par romântico na atual novela das 9 da Globo. Também houve comentários sobre o clima ruim nos bastidores, mas a intérprete de Luz disse que sempre preza pelo bom convívio com os parceiros de trabalho.

Conheci o José [Loreto] agora, em ‘O Sétimo Guardião’, assim como o [Marcos] Caruso e a Isabela Garcia. Está todo mundo buscando o seu lugar ao sol, se dedicando e tentando aproveitar as oportunidades, né? De maneira geral, sempre tive um bom relacionamento com todos os meus parceiros de cena, e eu me considero generosa. Sou do tipo que fala: ‘Cara, tamo junto’. Meu compromisso é fazer a novela dar certo, e ninguém consegue isso sozinho. Um depende do outro, e quanto melhor o astral, maior o respeito, tudo flui“, afirmou.

No meio desse turbilhão, Marina buscou serenidade na terapia, na música, nos florais, família, amigos e, é claro, no maridão Xandy, com quem é casada há um ano e meio. “Várias mulheres, incluindo atrizes, me procuraram para dizer: ‘Olha, mesmo que tenha acontecido alguma coisa, tudo bem, você não precisa ser metralhada por causa disso. Saiba que você pode contar comigo’”, relatou. “Admiro o homem que escolhi para construir minha família, minha história”, completou.

Agora, “O Sétimo Guardião” se aproxima da reta final, com o último capítulo marcado para o dia 17 de maio. Mesmo com todos os boatos fervilhando, a atriz comentou que preferiu focar no trabalho. “Nada mudou: não atrasei, não faltei, não deixei de fazer nada. Cumpri tudo como o previsto e os roteiros não foram afetados por minha causa“, contou.

Aos 23 anos e com uma carreira crescente desde o início dos anos 2000, quando participou de novelas como “Começar de Novo” e “Belíssima”, Marina teve a oportunidade nesse momento de dificuldade em repensar até as próprias atitudes. A protagonista de “O Sétimo Guardião” se flagrou agindo de uma forma que não gostaria, mas prefere tratar esses episódios como lições que a vida lhe dá.

Acho que a gente aprende o tempo inteiro, com tudo o que acontece. Comecei a fazer uma retrospectiva de situações em que fui machista, acreditando numa fofoca, me deixando levar por algo que alguém falou e, às vezes, tomando aquilo como verdade. Eu mesma parei e falei: ‘Cara, já tive atitudes que não foram legais’. Então, que isso sirva de aprendizado“, disse.

Hoje, Marina tem ao todo 32, 3 milhões de pessoas a seguindo no Instagram. Mesmo com ataques por conta dessa história, ela disse que não pensou em deletar as suas redes sociais. “Não dá para ser oito ou 80 porque sou uma comunicadora. Uso as redes sociais também como uma ferramenta de trabalhoÉ o lugar em que divulgo a novela, o filme que estou fazendo, as campanhas publicitárias e também trato de assuntos que considero relevantes”, explicou.