Meghan Markle fica emocionada ao falar sobre críticas da mídia durante gravidez, e admite: “Poucas pessoas me perguntaram se estou bem”

A vida na realeza tem muitos privilégios — mas não está livre de suas cobranças e tribulações, como Meghan Markle deixou claro em entrevista exibida no programa ITV News at Ten, com o âncora Tom Bradby. Tanto a duquesa de Sussex como seu marido, Harry, foram entrevistados para o novo documentário, “Harry & Meghan: An African Journey”, que vai ao ar neste domingo (20) no Reino Unido. No trecho do bate-papo, divulgado hoje (18), a ex-atriz falou um pouco sobre as críticas da mídia, e ficou claramente emocionada com o assunto.

“Ele obviamente é muito preocupado em proteger você e proteger você do que a mãe dele passou”, disse Bradby, referindo-se aos processos que Harry está movendo contra jornais britânicos que publicaram matérias sobre sua esposa. “Eu não sei qual é o impacto de toda a pressão que você claramente enfrenta em sua saúde física e mental”, continuou o jornalista.

Meghan esboçou um sorrisinho, parecendo pensar sobre a resposta. “Qualquer mulher, especialmente quando você está grávida, você está realmente vulnerável, então [este momento] foi tornado realmente desafiador”, confessou a duquesa. E acrescentou: “Quando você tem um recém-nascido, você sabe. Especialmente como mulher, é muita coisa. Você adiciona isso no topo de ser uma nova mãe e tentar ser uma recém-casada”. 

Meghan agradeceu ao jornalista por perguntar como ela estava, e em seguida admitiu: “Poucas pessoas me perguntaram se eu estou bem. Mas é uma coisa muito real de se passar nos bastidores”. Bradby, então, perguntou para Meghan se seria justo dizer que ela não estava bem. “Realmente tem sido um esforço? “, quis saber. A duquesa concordou. Assista abaixo ao trecho:

Antes mesmo do casamento com Harry, Meghan enfrentou muito escrutínio da mídia. No dia 1º de outubro, os duques de Sussex anunciaram que entrariam com um processo contra o jornal The Mail on Sunday, após o veículo publicar uma carta escrita à mão de Meghan para seu pai, Thomas Markle. Em um pronunciamento, o príncipe Harry falou sobre a ação judicial, explicando que “seu maior medo” era que a história se repetisse novamente: “Eu perdi a minha mãe e agora eu assisto à minha esposa sendo vítima das mesmas forças poderosas”. O anúncio ainda revelou que o impacto “doloroso” da cobertura intrusiva da mídia levou o casal a procurar a justiça.

Os duques de Sussex, Harry e Meghan, com o filhinho Archie Harrison durante viagem à África. (Foto: Getty)

No documentário, Harry também se abriu sobre o assunto e falou um pouco sobre a morte da mãe, Diana, dizendo que cada flash de câmera o leva de volta para a morte dela, em 1997. O príncipe ainda admitiu que seu luto continua a ser “uma ferida aberta”. “Eu acho que ser parte dessa família, neste papel e neste trabalho, toda vez que eu vejo uma câmera, toda vez que eu escuto um clique, toda vez que eu vejo um flash, me leva de volta. Então, neste aspecto, é o pior lembrete da vida dela, em oposição ao melhor”, refletiu.

Na viagem de dez dias pela África, Harry refez os passos de sua mãe em Angola, durante uma visita dela a um antigo campo minado — apenas meses antes de Diana morrer em um acidente de carro em Paris. “Estar aqui agora, 22 anos depois, tentando terminar o que ela começou, será incrivelmente emocional. Mas tudo que eu faço me lembra dela. Mas, como eu disse, com esse papel, com o trabalho e o tipo de pressão que vem com ele, eu sou lembrado das coisas ruins, infelizmente”, admitiu o príncipe. Veja abaixo: