Fotojet (12)

Murilo Huff relembra última viagem com Marília Mendonça e motivo do término; assista

Em entrevista ao Podpah, sertanejo abriu o jogo sobre o último término com Marília Mendonça

Murilo Huff falou sobre o último término com Marília Mendonça, durante participação no PodPah desta quinta-feira (27). Entre idas e vindas, os dois ficaram juntos durante três anos e, segundo o sertanejo, se separaram por um “motivo bobo”. O cantor, entretanto, disse não guardar arrependimentos e avaliou que tudo aconteceu como deveria.

“Eu não me arrependo de como as coisas aconteceram porque foi muito bom para a gente evoluir, tanto como pessoa, quanto como casal. Mesmo que a gente não estivesse namorando, esse período em que a gente estava junto, ela queria e eu ficava freando, a gente aprendeu muita coisa. Cada fase que a gente viveu foi muito necessário, inclusive o nosso último término”, afirmou.

Continua depois da Publicidade

Murilo então lembrou da última viagem que fez junto com a rainha da sofrência. “A gente viajou para o México, foi nossa última viagem, foi como a nossa despedida, porque foi uma viagem incrível. A gente brigava muito, mas muita briga besta. A gente brigava por coisa idiota, só para pirraçar. E naquela viagem a gente não brigou. Teve umas outras discutidinhas, mas em meia hora resolvemos e passamos quase dez dias juntos”, lembrou.

O artista chegou até a pensar que, após a viagem, a relação do casal engataria para algo mais sério. “Eu já estava com a ideia de dar uma passo para a frente, o Léo já ia fazer dois anos… A gente fez essa viagem, foi muito massa e eu pensava que as coisas iam engrenar de vez. Aí a gente chegou em casa e acabamos terminando por um motivo muito besta, bobo, bobo, bobo. Eu acho que, como a gente já tinha terminado algumas vezes antes, deixamos assim. Conversamos e deixamos tudo do jeito que estava”, avaliou.

Por fim, Huff falou sobre a possibilidade de estar no voo que tirou a vida da sertaneja e mais quatro pessoas. “Eu garanto para você que tinha 90% de chances de eu estar dentro do avião se a gente estivesse junto, porque eu não tinha show naquele final de semana e porque era um dos primeiros shows, ela estava retornando a cantar. Quando eu estava à toa, eu sempre acompanhava ela, principalmente nas datas importantes, como era aquele momento”, refletiu.

“Hoje, analisando tudo, eu entendo. O universo não erra. As coisas acontecem do jeito que tem que ser. Eu não questiono Deus de jeito nenhum. Se a gente não tivesse terminado, eu estaria ali. É uma percepção que eu tive que me ajuda a poder seguir”, concluiu. Assista: