Plágio ou inspiração? Perfil no Instagram aponta semelhanças entre novo clipe de Beyoncé e trabalho de artista sul-africano; confira!

Ih, gente! Será? Nos últimos dias, fomos surpreendidos pelo lançamento de uma verdadeira obra de arte nos novos clipes de Beyoncé: “Spirit” e sua versão estendida, “Spirit” + “Bigger”. No entanto, o perfil Diet Prada apontou certas semelhanças no conceito de outro videoclipe, de um artista sul-africano. Teria sido coincidência, inspiração ou algo refeito mesmo?

Inicialmente, o mesmo perfil já havia encontrado similaridades nos visuais de Queen B com os utilizados no filme “Suspiria: A Dança do Medo”. Contudo, também perceberam que as imagens eram bastante parecidas com o vídeo de Petite Noir, na sua música “La Maison Noir: The Gift and The Curse” (lançado em maio de 2018).

“Com quase 2 milhões de visualizações no YouTube, o filme de 17 minutos gira em torno de um cosmograma do Congo, referenciando os quatro elementos, do fogo, terra, água e ar. Também simboliza o renascimento. Na jornada visual através dos estágios de formação da vida do músico, temas de resistência, migração e direitos das mulheres também são explorados”, escreveu o Diet Prada, em seu perfil no Instagram.

E realmente, é possível notar certas similaridades em muitos cortes dos vídeos. Trechos como o close no rosto da diva de “Formation” se assemelham com outros utilizados por Petite Noir. Outros momentos dos vídeos que podem ser comparados são as tomadas aéreas, mostrando o cenário em comum, bem como coreografias vistas lá de cima. Até mesmo uma das cenas de Blue Ivy pode ser relacionada ao trabalho do sul-africano. Confira o comparativo:

View this post on Instagram

It looks like those 𝘚𝘶𝘴𝘱𝘪𝘳𝘪𝘢 costumes were just the tip of the iceberg. Here's a side by side comparison of @Beyonce 's "Spirit" + "Bigger" extended cut directed by Jake Nava vs. South African musician @petitenoirkvlt 's "La Maison Noir: The Gift and The Curse", directed by artist @rharha_nembhard and released in May 2018. With almost 2 million views on YouTube, the 17-minute film revolves around a cosmogram from Petite Noir aka Yannick Illunga's native Congo, referencing the four elements of fire, earth, water, and air. It also symbolizes rebirth. In the visual journey through the formative stages of the musician’s life, themes of resistance, migration and women’s rights are also explored. As founders of the Noirwave movement, husband/wife duo Illunga and Nembhard’s work seeks to write a new narrative of the contemporary experience, uniting all people of African descent, across the continent and beyond. Dieters and Beyhive that are about to go off in the comments, please remember to be constructive ❤️. • #beyonce #spirit #bigger #rharhanembhard #petitenoir #noirwave #southafrica #congolese #cosmogram #musicvideo #visualalbum #thelionling #jakenava #cinemtography #director #creativedirector #film #costumedesign #havasupaifalls #landscape #desert #waterfall

A post shared by Diet Prada ™ (@diet_prada) on

Nossa, gente! Difícil chegar a uma conclusão… Dá uma olhada nos dois vídeos musicais: primeiro, o single do novo álbum de Bey, “The Gift”; em seguida, “La Maison Noir: The Gift and The Curse”, trabalho de Petite Noir que, inclusive, tem até um nome parecido à nova coletânea da musa. Assista:

Aqui, não conseguimos chegar a um veredito. Mas uma coisa unânime e inquestionável é que dois trabalhos são lindíssimos! E aí, o que você achou?