P!nk revela que sofreu aborto aos 17 anos e desabafa sobre inseguranças: “Você sente que seu corpo te odeia”

Inspiradora! Durante uma entrevista bem reveladora ao USA Today nesta segunda-feira (29), a cantora P!nk contou sobre seu mais recente trabalho, o álbum “Hurts 2B human”, e como as composições refletem sobre assuntos íntimos de sua vida. A artista revelou detalhes sobre o aborto que sofreu aos 17 anos e como isso a afetou psicologicamente.

Quem acompanha mais de perto o trabalho da cantora P!nk, sabe que suas canções falam muito das suas vivências enquanto mulher, seus relacionamentos e sentimentos. Lançado neste mês, o novo álbum possui uma faixa em especial que fala sobre as inseguranças da cantora com seu corpo desde que sofreu seu primeiro aborto, aos 17 anos. “Desde que eu tinha 17 anos, eu sempre odiei meu corpo e parece que meu corpo me odeia“, diz um trecho da música “Happy”.

Na entrevista, P!nk explica que, apesar da aparência atlética do seu corpo, todas as perdas afetaram emocionalmente a forma que ela se enxergava. “A razão pela qual eu disse (isso na música) é porque eu sempre tive esse corpo de ginasta muito forte, mas na verdade aos 17 anos eu tive um aborto espontâneo. E eu ia ter aquela criança. Mas, quando isso acontece com uma mulher ou uma menina, você sente que seu corpo te odeia e que seu corpo está quebrado, e não está fazendo o que supostamente deveria fazer. Eu tive vários abortos desde então, então eu acho que é importante falar sobre o que você tem vergonha, quem você realmente é e o que é doloroso. Eu sempre escrevi (minhas músicas) desse jeito“, contou. Escute a música “Happy”:

Apesar do trauma na adolescência, apenas aos 22 anos de idade que a cantora aceitou procurar ajuda de um terapeuta, graças ao incentivo de uma amiga, e permanece fazendo o acompanhamento psicológico até hoje, aos 39 anos. “Eu acredito em auto-confronto e apenas tirar as coisas de dentro de si. O que eu amo sobre a terapia é que eles vão te dizer quais são os seus pontos cegos. Embora isso seja desconfortável e doloroso, isso te dá algo para trabalhar. Eu acho que a razão pela qual eu posso ir a lugares tão desconfortáveis ​​e ser tão honesta é porque eu tenho um senso de humor muito saudável. Sou extremamente autodepreciativa e quando algo dá errado – o que, em qualquer vida, é inevitável – você só precisa descobrir o lado engraçado. É por poder rir que eu posso chorar tanto“, analisa.

“Happy” também cita seu marido, Carey Hart, com quem está casada desde 2006 e tem dois filhos, Willow e Jameson. Aliás, nessa nova era, a cantora nunca esteve tão sincera e aberta sobre seus assuntos pessoais. Recentemente, P!nk contou ao NBC News que faz terapia praticamente desde o início do seu casamento. “O Carey e eu vamos a terapia de casal durante praticamente os 17 anos em que estamos juntos, é a única razão de ainda estarmos juntos. Nós dois viemos de famílias quebradas e não temos referências de como manter a nossa família unida“, disse.

Ficamos ainda mais fãs dessa maravilhosa! Tomara que ela seja muito feliz!