Reynaldo Gianecchini e Marília Gabriela relembram fim de casamento em vídeo juntos e se abrem sobre o motivo: “Não foi por falta de amor” — assista

Encontrinho de família! O ex-casal Reynaldo Gianecchini e Marília Gabriela se reuniu novamente para um vídeo especial do “Téte a Théo”, canal de Theodoro Cochrane no YouTube. Os dois relembraram como foi o fim do casamento e o que levou à separação. A jornalista ainda contou como se sentia ao assistir aos beijos quentes do amado em “Laços de Família” e desabafou sobre a repercussão daquilo.

Gianecchini foi bastante sucinto ao se referir ao fim do casamento, que aconteceu em 2006, após oito anos de relacionamento. “Quando a gente terminou, não era por falta de amor, acho que isso ficou muito claro. A gente chorou muito, a gente se amparou”, disse ele. Segundo o ator, o rompimento se deu porque ambos seguiriam caminhos opostos: “Eu senti que tinha um caminho que parecia que estava gritando para lados diferentes”.

Theodoro Cochrane reuniu sua mãe, Marília Gabriela, com o ex-padrasto, Reynaldo Gianecchini. (Foto: Reprodução/YouTube)

“Eu poderia ficar casado a vida inteira, eu tenho certeza disso. Mas tinha um lado meu que sabia que eu tinha que sair daquele castelinho, que estava muito protegido, e precisava viver uma vida. É interessante também você estar numa montanha-russa. Tem muita coisa pra você viver quebrando a cara. Eu acho que eu precisava sair um pouco dessa proteção”, avaliou Reynaldo.

Continua depois da Publicidade

Primeiro encontro e paixão à primeira vista

Marília e Giane lembraram que sentiram uma química logo quando se viram pela primeira vez, em Paris. “Era um quarto enorme de hotel, de lá a gente ia sair pra uma festa… Aí toca o interfone da portaria e diz assim: ‘É o Giane’. Eu falei: ‘Sim?’. ‘Sou eu, o Giane’. E eu: ‘Ah, sim, pode subir!’. Na hora que eu abri a porta, eu olhei pra ele, ele olhou pra mim, a gente começou a rir. Sentamos e começamos a conversar e de repente a gente estava conversando mais entre nós”, detalhou a apresentadora. E adicionou: “A partir dessa noite a gente grudou”.

Segundo Gabi, o encontro com Gianecchini foi amor à primeira vista. (Foto: Reprodução/YouTube)

Segundo o ator, foi por pouco que essa história não teve um desfecho diferente. “A gente só ficou junto essa noite porque era pra você viajar com o Theodoro, mas o Theodoro teve um probleminha, chegou lá três, quatro dias depois. Se você estivesse com o Theodoro, talvez não teria rolado. Você daria atenção pro seu filho e talvez eu não tivesse coragem”, mencionou ele.

Continua depois da Publicidade

Mas o encontro deu certo – e muito! “Foi muito lindo, depois eu comecei a ir pra Paris uma vez por mês, quando tinha Lua cheia, pra encontrar com ele. A gente era muito grudado. Você sofria muito quando eu ia embora. Eu também”, comentou Marília. “Depois desses meses, eu resolvi voltar [para o Brasil] e voltei casando. Era engraçado porque tinha o oposto que todo mundo vive. Geralmente você se apresenta para os pais, e eu tinha que me apresentar pros filhos. O que era muito mais difícil”, brincou Gianecchini.

Casamento foi auge da estabilidade emocional

Hoje, a dupla reconhece que sua relação foi um dos pontos de maior segurança emocional de suas vidas. “A fase do nosso casamento, eu tenho uma gratidão, tá num lugar tão especial do meu coração, porque eu acho que eu nunca estive tão estável emocionalmente. Tão protegido naquela historinha que a gente fez, parece quase um conto de fadas. Eu nunca mais tive essa estabilidade emocional”, declarou o astro.

A jornalista também sentia a mesma sensação. “A gente se salvava mesmo. Quando entrava em casa e fechava a porta, era uma coisa tipo ‘ufa’. A gente podia passar horas perto um do outro fazendo coisas diferentes, mas de vez em quando a gente se olhava e via que estava tudo em ordem”, comentou. Questionada pelo filho se nunca mais teve tamanha estabilidade, Marília admitiu: “Daquele jeito, não mais. E não é uma queixa, são outras experiências”.

Continua depois da Publicidade

Giane foi além, dizendo que não se lembra mais como é a sensação de uma paixão assim. “Eu não lembro mais como é estar apaixonado. Faz muito tempo. Eu não sou um cara que vai se apaixonando a cada esquina. Eu tenho uma coisa que precisa ser um encontro. Eu sou muito independente. Eu gosto de estar disponível pra vida. Pra me tirar desse lugar tem que ser um encontro, uma porrada”, disse ele, quando os dois concordaram: “Como a gente”.

Beijos quentes com Vera Fischer e como Gabi reagiu

Em sua estreia nas novelas, Gianecchini protagonizou o intenso triângulo amoroso de “Laços de Família” – incluindo beijões com direito a língua e tudo mais. “Assistindo agora, eu fico bem chocado de ver. Como ator, eu não tinha experiência nenhuma. Era minha primeiríssima novela. Não sabia se tinha que chegar e combinar como a gente ia beijar em cena. Não dá tempo de combinar nada na televisão”, mencionou.

O intérprete de Edu no folhetim explicou que a intensidade das cenas foi por acaso. “Quando foi pra ter um beijo, eu pensei como um jovenzinho ia se comportar diante dessa mulher linda. Rolou muito espontaneamente a língua. A Vera também foi sem pudor nenhum, ela se jogou na cena. Isso não foi uma coisa pensada. Foi aquilo que aconteceu. O diretor acabou e viu que era uma coisa que saía faísca, ele gostou e ficou”, lembrou.

Marília, por sua vez, não se incomodou com as cenas em si. “A gente era um casal tão amigo, que ele chegava e contava da estranheza, depois de como ficou, se funcionava ou não. A gente conversava muito sobre o que acontecia”, explicou. No entanto, Gabi lamentou o que veio com a repercussão da trama, que criou um grande frisson em torno do casal, rendendo até mesmo ataques à apresentadora.

Continua depois da Publicidade

“O que eu não gostei da época foi do buchicho. A loucura, a procura do escândalo. O fato dele ter virado galã – ele apareceu e virou. Me lembro de uma época em que você não entendia muito bem o que estava se passando com você”, iniciou. “Aí começou um bombardeio. As meninas muito jovens começaram a me ofender, escrever coisas. Era o começo da comunicação por Internet. Não foi legal”, desabafou ela.

Já Gianecchini não esquece do apoio que recebeu da esposa na época. “Tenho que dizer que você foi fundamental ali. Eu acho que só não pirei por sua causa. Você me amparou tanto… Muita gente acha que você me deu o apoio de me colocar na Globo, mas não, você me deu o apoio emocional, afetivo, de me segurar e falar: temos uma estrutura aqui, não vamos pirar”, respondeu.

Continua depois da Publicidade

Como eles lidam com nudez

Theo aproveitou o papo para falar sobre como os dois lidam com a nudez, e Gianecchini opinou: “Eu lido [de forma] ótima, adoro quando a nudez ajuda a contar a história. Acho que todo mundo gosta de ver uma coisa bela, sensual… A sensualidade, a beleza, mexe nos nossos sentidos. O nu, dependendo do contexto, é maravilhoso, e no outro fica parecendo apelação”.

Então, o ator lembrou de quando contracenou nu com Paolla Oliveira em “Entre Lençóis”, e respondeu se não teve a preocupação de encarar uma ereção durante as gravações. “Eu falei pra Paolla: ‘Se eu ficar excitado, perdão. E se eu não ficar excitado também, perdão'”, divertiu-se. “Pelo menos, nesse filme, era tudo muito cortado. Por ângulos. Lembro de estar gravando aí vinha um cara, pedia pra parar, tinha uma espinha na bunda e pintava a espinha. Aí tava dando uns beijinhos e ‘Corta!’. Filmava do outro lado. Cara, não tem tesão que dure ali“, detalhou ele, sobre as filmagens.

Gianecchini e Paolla Oliveira tiraram suas roupas para “Entre Lençóis”. (Foto: Reprodução)

No início das gravações, foi o próprio galã quem quebrou o gelo ao tirar sua roupa prontamente. “Teve um dia que eu falei: ‘Gente, beleza, tirei [a roupa]’. A primeira cena era entrar no motel, depois tinha que tirar mesmo. Aí tava todo mundo meio assim, com aquele olhar, eu falei: ‘Gente, vamos ter que conviver com isso por dias, vambora’. Eu quebrei um pouco o gelo”, recordou. Quanto à experiência, Giane reconhece: “Pra mim foi muito legal, eu nunca tinha feito um nu daquele jeito. Eu achei uma experiência muito interessante pra mim, como ator e como pessoa, de você vencer esses pudores que a gente têm”.

Continua depois da Publicidade

Gabi também abordou um “acidente” quando atuou na minissérie “Cinquentinha”, em que acabou mostrando os seios sem querer. “Virou aquela pegação [em cena] e de repente eu percebi que tava juntando mais gente, eu não tava entendendo. Na hora que eu sentei eu vi que eu tava com o peito completamente de fora. Saí correndo e falei pro diretor: ‘Pelo amor de Deus, eu não posso! Não posso aparecer com o peito de fora’. Eu tinha programa de entrevistas ainda, na época”, contou a jornalista, citando que acabou mostrando os seios em outra sequência. “Mas bem de longe”, ressaltou.

Assista ao papo incrível na íntegra aqui: