Ronnie Von se abre e declara que foi vítima de pedofilia: ‘Foi um horror’

Aos 75 anos, Ronnie Von decidiu se abrir sobre um tema muito sensível. Em entrevista à revista ‘O Cruzeiro’, o príncipe da Jovem Guarda declarou ter sido vítima de pedofilia. De acordo com Ronnie, ele tinha 11 anos quando foi acordado pela empregada da casa de uma tia, e então mantiveram relação sexual.

Fui vítima de pedofilia. Digo isso por conta de uma moça que trabalhava na casa da família. Foi horrível a minha primeira [vez], não investida porque o processo foi inverso, mas essa moça me pegou quando eu tinha 11 anos de idade. Isso é uma coisa que carrego comigo até hoje, porque foi ruim. Eu não entendia absolutamente nada. Fizeram até filme sobre isso. É uma coisa complexa porque você não sabe direito o que fazer, como agir, embora você com 11 anos já tenha certa noção por conta da escola. A garotada falava isso, falava aquilo, mas foi complicado isso na minha vida“, contou ele à publicação.

Pelos cálculos do cantor e apresentador, a mulher teria 30 anos a mais que ele na época. No Brasil, como se sabe, o ato sexual ou libidinoso praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos de idade é crime. Em conversa com a ‘Folha de São Paulo’, nesta quinta-feira (5), Ronnie deu mais detalhes da história. “Foi um horror. Eu não sabia o que estava acontecendo. Fiquei bastante perdido. Deve ter sido um desastre, até para ela também. Daí pra frente as coisas melhoraram“, avaliou.

Ronnie Von foi contar a história pela primeira vez só décadas mais tarde, para a esposa e o irmão (Foto: Divulgação / TV Gazeta)

O cantor ficou tão assustado na época que não teve coragem de falar sobre o assunto com ninguém, nem com os próprios pais. “Eu tive que me fechar, me trancar. Sou um cara que nasceu em 1944, tive uma educação diametralmente oposta à que existe hoje. Só falei sobre isso depois de adulto. Aí a coisa já toma outro vulto“, explicou. Décadas mais tarde, ele chegou a se abrir com a esposa. “Ela é a minha grande companheira“, destacou.

Apesar das circunstâncias, o caso não teria impactado a vida de Ronnie, de forma agressiva. “Não foi um trauma, foi uma coisa pontual na minha vida. Só evitei de ir na casa da minha tia depois, porque podia encontrar com a moça. Mas passou“, ponderou ele, que viu a tal mulher pela última vez, quando ainda era garoto. Questionado pelo jornal sobre o porquê de só falar agora, passados mais de 60 anos, o cantor devolveu: “Na minha idade, o que que eu vou esconder mais?“.