Contra-ataque! Após longo desabafo pessoal, príncipe Harry processa dois jornais britânicos por invasão de telefones

Príncipe Harry segue firme em sua cruzada contra tablóides no Reino Unido. Apenas três dias depois de publicar uma carta aberta criticando o tratamento que a imprensa britânica estaria conferindo à sua esposa, Meghan Markle, o duque de Sussex decidiu abrir uma ação legal contra dois veículos.

De acordo com o próprio Palácio de Buckingham em comunicado à BBC, o ruivo processou os proprietários do “The Sun” e do “Daily Mirror”, acusando os jornais de uma suposta intercepção ilegal de mensagens de correio de voz por meio de hackers. A ação sobre uma invasão de telefones também foi confirmada pelos representantes das empresas detentoras dos veículos, respectivamente a ‘News Group Newspapers’ e a ‘Reach’. Mais detalhes, no entanto, não podem ser divulgados.

Recentemente, a própria Meghan Markle também chegou a entrar com uma ação contra o “Mail on Sunday”, o “Daily Mail”, o acusando de publicar ilegalmente, uma carta particular dela a seu pai. O processo da duquesa foi confirmado pelo próprio Harry em carta aberta divulgada na última terça-feira (1°). O comunicado foi assinado pelo ruivo, e é todo escrito na primeira pessoa, algo que escapa aos protocolos reais. O padrão é que esse tipo de documento seja feito pelos representantes do Palácio.

A Carta Aberta de Harry

Harry decidiu expôr seu posicionamento de forma muito pessoal e corajosa, e relatou observar de perto, como a esposa tem sofrido com as alegadas mentiras criadas a seu respeito. O neto da rainha Elizabeth II conectou a postura da imprensa em relação à Meghan ao comportamento da mídia com sua falecida mãe, a princesa Diana, que morreu em 1997, quando seu carro colidiu num túnel de Paris, enquanto tentava escapar de paparazzi.

Meu maior medo é que a história se repita. Vi o que acontece quando alguém que eu amo é comoditizado a ponto de não ser mais tratado ou visto como uma pessoa real. Perdi minha mãe e agora vejo minha esposa sendo vítima das mesmas forças poderosas“, desabafou ele. Ainda este ano, Harry processou o jornal Daily Mail, o acusando de distorcer e inventar histórias sobre o casal. “Chega um momento em que a única coisa a fazer é enfrentar esse comportamento, porque destrói as pessoas e destrói vidas. Simplificando, é o assédio moral, que assusta e silencia as pessoas“, apontou o ruivo.

Príncipe Harry saiu em defesa de Meghan (Foto: Chris Jackson/Getty Images)

O irmão de William ainda declarou entender que a mídia teria agido dessa forma, por uma suposta indignação diante da postura reclusa de Markle desde o nascimento do primogênito deles, Archie. “Eles foram capazes de criar mentiras após mentiras às suas custas, simplesmente porque ela saía em público durante a licença de maternidade“, destacou. Ao final, Harry ainda agradeceu ao público pelo apoio dado ao casal: “É extremamente apreciado. Embora possa não parecer, realmente precisamos“.

Confira a seguir a carta na íntegra:

Como casal, acreditamos na liberdade de imprensa e em notícias objetivas e verdadeiras. Consideramos isso uma pedra angular da democracia e, no estado atual do mundo – em todos os níveis – nunca precisamos mais de uma mídia responsável.

Infelizmente, minha esposa se tornou uma das mais recentes vítimas de um tablóide britânico que faz campanhas contra indivíduos sem pensar nas consequências – uma campanha implacável que aumentou ao longo do ano passado, durante a gravidez e ao criar nosso filho recém-nascido.

Existe um custo humano para essa propaganda implacável, especificamente quando ela é conscientemente falsa e maliciosa, e, embora continuemos a ter uma postura corajosa – como muitos de vocês podem se identificar -, não posso começar a descrever o quão dolorosa tem sido. Porque na era digital de hoje, as manufaturas da imprensa são reaproveitadas como verdade em todo o mundo. O jornal de um dia não é mais o saco de pão de amanhã.

Até o momento, não conseguimos corrigir as deturpações contínuas – algo que esses meios de comunicação selecionados conheciam e, portanto, exploravam diariamente e às vezes a cada hora.

É por esse motivo que estamos adotando uma ação legal, um processo que já dura muitos meses. A cobertura positiva da semana passada dessas mesmas publicações expõe os padrões duplos deste tipo de imprensa que a difamava quase diariamente nos últimos nove meses; eles foram capazes de criar mentiras após mentiras às suas custas, simplesmente porque ela não saía em público durante a licença de maternidade. Ela é a mesma mulher que era há um ano no dia do nosso casamento, assim como ela é a mesma mulher que você viu nesta nossa viagem pela África.

Para essas mídias sensacionalistas, este é um jogo que não estamos dispostos a jogar desde o início. Sou testemunha silenciosa de seu sofrimento particular por muito tempo. Recuar e não fazer nada seria contrário a tudo em que acreditamos.

Essa ação legal específica depende de um incidente em um padrão longo e perturbador de comportamento dos tablóides britânicos. O conteúdo de uma carta particular foi publicado ilegalmente de maneira intencionalmente destrutiva para manipular você, o leitor e promover a agenda divisória do grupo de mídia em questão. Além da publicação ilegal deste documento particular, eles propositadamente o enganaram ao omitir estrategicamente parágrafos selecionados, sentenças específicas e até palavras para mascarar as mentiras que haviam perpetuado por mais de um ano.

Chega um momento em que a única coisa a fazer é enfrentar esse comportamento, porque destrói as pessoas e destrói vidas. Simplificando, é o assédio moral, que assusta e silencia as pessoas. Todos sabemos que isso não é aceitável, em nenhum nível. Não vamos e não podemos acreditar em um mundo onde não há responsabilidade por isso.

Embora essa ação possa não ser a mais segura, é a correta. Porque meu medo mais profundo é a história se repetindo. Vi o que acontece quando alguém que eu amo é comoditizado a ponto de não ser mais tratado ou visto como uma pessoa real. Perdi minha mãe e agora vejo minha esposa sendo vítima das mesmas forças poderosas.

Agradecemos ao público por seu apoio contínuo. É extremamente apreciado. Embora possa não parecer, realmente precisamos.