Para proteger Meghan Markle, príncipe Harry anuncia medidas legais contra jornal britânico, e relembra a morte da mãe: “Medo da história se repetir”

Mexeu com mozão, mexeu comigo! Como era de se esperar, o príncipe Harry não está feliz com todas as fake news e especulações maliciosas divulgadas pela imprensa britânica com o nome da sua esposa, Meghan Markle. Agora, ele tomou uma providência drástica em relação a isso. Nesta quarta-feira (1), o duque de Sussex acionou recursos legais para evitar que a duquesa seja difamada e fez uma declaração oficial alertando sobre assédios futuros.

O pai do pequeno Archie mostrou insatisfação e mandou um recado direto e reto para os jornalistas britânicos. “Infelizmente, minha esposa se tornou uma das mais recentes vítimas de um tabloide que faz campanhas contra indivíduos sem pensar nas consequências — uma campanha implacável que se intensificou ao longo do ano passado, durante a gravidez e a criação do nosso filho recém-nascido”, escreveu em um trecho do comunicado.

O estopim para o filho de Charles abrir um processo judicial foi uma carta privada de Meghan Markle publicada pelo Daily Mail no domingo (29). “Essa ação legal específica foca em um incidente em um longo e perturbador padrão de comportamento da imprensa britânica. O conteúdo de uma carta particular foi publicado ilegalmente, de maneira intencionalmente destrutiva para manipular você, o leitor, e promover a agenda divisória do grupo de mídia em questão. Além da publicação ilegal deste documento particular, eles propositadamente o enganaram ao omitir estrategicamente parágrafos selecionados, frases específicas e até palavras singulares para mascarar as mentiras que eles perpetuaram por mais de um ano”, indignou-se.

Harry aciona justiça contra imprensa britânica para proteger Meghan Markle. (Foto: Getty)

Apesar de seu profundo desagrado com o caso, Harry fez questão de ressaltar a importância de veículos de imprensa sérios. “Como casal, acreditamos na liberdade da mídia e em relatos objetivos e verdadeiros. Consideramos isso uma base sólida da democracia e, no atual estado do mundo — em todos os níveis — nunca precisamos tanto de uma mídia responsável”, afirmou.

A declaração de Harry também tem um tom muito pessoal e forte. Ele relembra a morte de sua mãe Diana, vítima de um acidente de carro enquanto fugia de paparazzi em Paris. “Embora essa ação possa não ser a mais segura, é a correta. Porque meu medo mais profundo é a história se repetindo. Eu já vi o que acontece quando alguém que eu amo é é transformado em um produto, a ponto de não ser mais tratado ou visto como uma pessoa de verdade. Eu perdi a minha mãe e agora eu vejo minha esposa sendo vítima das mesmas forças poderosas”, comparou.

Para concluir, o duque acrescentou: “Nós agradecemos a vocês, o público, pelo seu apoio contínuo. É muito apreciado. Apesar de não parecer, nós realmente precisamos”.