Ryan Reynolds conta como está a rotina de quarentena com Blake Lively, as três filhas e a sogra: “Não sinto nenhuma falta de companhia masculina”

Parece que Ryan Reynolds está curtindo bastante o período em quarentena com a família. O ator está praticando o distanciamento social por conta do coronavírus em sua casa ao lado de Blake Lively, a sogra e suas três filhas: James, de 5 anos, Inez, de 3, e uma bebê de oito meses cujo nome eles ainda não revelaram.

Em entrevista via chamada de vídeo ao programa “The Late Show with Stephen Colbert”, nessa quarta (01), o astro de “Deadpool” se abriu sobre a rotina em casa com muito bom humor. “A minha sogra tem ajudado muito, ela está salvando a gente. Ela não sabe, mas é nossa comida de emergência se isso se tornar pior”, brincou ele.

O apresentador então questionou como era a rotina com cinco mulheres. “Estou fazendo a minha parte para acabar com os homens da face da Terra”, divertiu-se Ryan. “Eu não sinto nenhuma falta de companhia masculina. Homens apenas tendem a ser os arquitetos da morte de alguém, então está tudo bem”, admitiu ele.

“Eu gosto de ficar aqui com as garotas, fazer as ‘coisas de meninas’. Tipo, eu tento não colocar ideias normativas de gênero nas minhas filhas, mas cada uma, assim que nasceu, queria usar vestidos e se encher de rosa todos os dias, então é o que eu faço”, explicou Reynolds, acrescentando que havia feito “um vestido de lenços de papel para elas” naquela manhã. “Não é ruim”, garantiu.

Ryan e Blake com as duas filhas mais velhas, James e Inez (Foto: Getty)

“É legal. É tipo Project Runaway com uma caixa de Kleenex”, comparou Colbert. “É isso que estamos fazendo, estamos desenvolvendo as habilidades que vão nos levar para o novo mundo”, declarou o astro.

Ryan, então, revelou o que ele e Blake têm feito para se distrair. “Estamos tendo muitas aulas em casa. Temos a sorte de ter um pequeno jardim, então estamos aprendendo um pouco sobre jardinagem. Nós estamos tentando tornar essa uma experiência educacional”, afirmou o dublador do Pikachu, antes de contar a verdade. “Eu praticamente só estou bebendo”, relatou Reynolds, que também é dono de uma marca de gim.

Desde que a pandemia do coronavírus chegou aos Estados Unidos, ele e a esposa se prontificaram a ajudar. Logo de início, os dois doaram US$ 1 milhão, cerca de R$ 5,2 milhões, a uma instituição de alimentos nos Estados Unidos e no Canadá. Em seguida, ambos destinaram US$ 400 mil, aproximadamente R$ 2 milhões, a quatro hospitais de Nova York, que mais estão sofrendo por conta da expansão da doença.

Durante o programa, Ryan ainda revelou que vai destinar uma fatia das vendas do gim para barmans que perderem o emprego e liberar internet grátis para usuários de sua empresa de telefonia móvel.

“Eu não quero necessariamente dizer às pessoas o que fazer, mas eu realmente acho que aqueles que podem ajudar em um momento deles… tem pessoas sofrendo para pagar aluguel, para comprar comida”, comentou ele. “Então eu e a Blake achamos que seria muito importante retribuir”, completou.

Assista à entrevista completa: