Sara Sampaio e Jameela Jamil discutem nas redes após atriz traçar comparação e chamar modelos de “adolescentes morrendo de fome”: “Hipocrisia gritando!”

O Twitter ficou bem movimentado entre ontem e hoje (16). A modelo da Victoria’s Secret Sara Sampaio e a atriz Jameela Jamil protagonizaram uma discussão longa e bem direta sobre a atual indústria da moda. Como já sabemos, Jameela sempre lutou contra os padrões de corpo e estava criticando justamente isso. Entretanto, Sara discordou do modo como ela expôs sua opinião nas redes.

Tudo começou após a atriz britânica elogiar um desfile de moda com modelos de diferentes tipos e formatos de corpo. “Meu Deuss! Isso parece super divertido e não a visão de uma adolescente aterrorizada e morrendo de fome. Lindo”, tuitou Jamil.

A modelo portuguesa, entretanto, encarou a declaração como uma ofensa pessoal às mulheres da indústria e resolveu responder Jameela. “O que você acha de celebrar alguém sem diminuir outras pessoas? Chamar modelos de passarela de ‘adolescente aterrorizada e morrendo de fome’ é extremamente ofensivo. Vindo de alguém que sempre está falando sobre body positivity isso apenas grita hipocrisia”, rebateu.

Foi a partir daí que a discussão se intensificou. A atriz de “The Good Place” disse que não estava se referindo a todas as modelos. “Mas eu vou dizer que há um *vasto* problema de maioria com jovens garotas passando fome de propósito e usando drogas e cocaína para controlar seu peso, e entrar nas amostras de tamanhos bem pequenos. Se você não vê isso, você está numa bolha”, afirmou ela.

Jamil seguiu, negando que luta pelo ‘body positivity’. “Eu falo sobre se afastar de todos os papos sobre corpos, a fim de combater nosso atual problema de cultura dos transtornos alimentares, que é perpetuado em uma escala nem um pouco pequena pela demanda extremamente magra de garotas pelos poderes da alta moda”, completou.

Com sua própria experiência na indústria da moda, Sampaio respondeu que a generalização de Jameela estava errada. “Você não disse todas as modelos, claro, mas você ainda escolheu atacar garotas apenas para celebrar outras. Transtornos alimentares, drogas e uso de cocaína não são um problema exclusivo de modelos, é um problema gigante da nossa sociedade como um todo”, explicou. “E você fala como se tivesse certeza que a maioria tem transtornos alimentares e problemas com drogas, quando esse não é o caso. E sobre ser modelo, eu com certeza posso falar com mais certeza que você. Claro que isso acontece, mas não é com a vasta maioria. O ponto do meu tuíte, entretanto, não era esse. E você sabe!”.

A angel ainda completou, explicando o que a tinha incomodado desde o começo. “É muito simples celebrar alguém sem ter que diminuir outras pessoas e fazer suposições gerais sobre um grande grupo de pessoas. A maioria dessas garotas são adolescentes! E elas não merecem ser colocadas constantemente em uma caixa negativa como você acabou de fazer. Eu posso dizer com fatos que, enquanto algumas garotas infelizmente podem usar drogas, a maioria na verdade não usa!”, pontuou ela.

A intérprete de Tahani Al-Jamil rebateu, dizendo que já foi modelo e agente de modelos, assim como tem amigas que ainda são. “Sara, com todo respeito, mas eu acho que esse não é o ponto disso. Essa indústria é diferente das outras no sentido em que transforma crianças em profissionais e informa cultura e sociedade, e é um padrão estabelecido para jovens em todos os lugares. A moda é uma indústria perigosa para muitos”, destacou ela.

Sara Sampaio e Jameela Jamil tiveram uma longa discussão no Twitter (Foto: Getty)

A portuguesa de 28 anos, então, comparou a indústria da moda com a do entretenimento. “E ainda assim a gente não sai por aí dizendo que todos os atores/cantores/etc usam drogas, né? O ponto do meu tuíte nunca foi esse! Eu não achei que era necessário adicionar todas aquelas palavras depreciativas quando você estava celebrando algo tão incrível. Eu já vi muitas vezes pessoas sentindo que precisam atacar modelos como se nós fôssemos algum tipo de praga que há errada no mundo. E eu acho que podemos celebrar todos e deixar assim”, escreveu.

A discussão continuou com a também apresentadora dizendo que sempre lutou contra a indústria do entretenimento. “Você está do lado errado aqui”, completou ela, antes de acrescentar que seu objetivo é justamente “incomodar”. “Essa ideia de que você precisa apenas ser fofa e não falar sobre o que está errado porque ofende outras pessoas é o motivo pelo qual a mudança não acontece mais rápido. Nós temos que dizer o que está errado e o que é perigoso na sociedade, quando e como pudermos, independente de ser apropriado ou confortável”, afirmou.

“Eu acho que você está usando sua plataforma para defender algo que é extremamente negativo para garotas. Essa é a única coisa clara para mim. Ache uma causa melhor pela qual lutar, porque não é essa. Você pode fazer mais que isso, você é esperta. Ajude garotas, não deixe isso ser normal”, completou Jameela após Sara responder que ela estava confundindo os assuntos.

“Como dizer para não diminuir pessoas para celebrar outras é negativo para garotas? Porque esse foi o ponto do meu tuíte! Ponto final. Eu nunca disse que não há um problema com a indústria, então não saia por aí colocando palavras na minha boca! Seja melhor que isso”, repetiu a modelo.

“Não policie como eu escolho celebrar algo ou chamar atenção de algo problemático. Eu estava comemorando que era uma mudança refrescante, comparada a norma tóxica de um desfile. Eu sou uma ativista. Minhas palavras não são fofas, fáceis, ou inofensivas. A mudança não vem de ser educada”, concluiu a atriz.

Após a briga, as duas usaram o Twitter para reafirmar a sua posição. “Eu disse o que precisava dizer. Ela não quer ouvir nem tentar entender a opinião de outras pessoas… Eu ainda concordo com o que eu disse! Você nunca precisa acabar com pessoas para celebrar outras! Não importa o motivo”, finalizou Sampaio.

Em resposta a uma matéria sobre a discussão, Jameela acrescentou: “A defensiva dela sobre trabalhar em uma indústria tóxica pela qual ela não luta contra o suficiente quando se trata do tratamento pobre dado a jovens garotas, fez ela achar que eu estava contra as adolescentes. Eu estava contra os shows e a indústria. Não as crianças.”

Achou que acabou? Nada disso! As duas pareciam ter encerrado a treta de madrugada mas retomaram a troca de alfinetadas na manhã desta quarta (16). “Aliás, Sara Sampaio, você entendeu errado o primeiro tuíte… não foi mirado em *crianças* por estarem com fome e medo. Definitivamente não é culpa delas. Quem na TERRA iria culpar crianças? Foi mirado nessa indústria incrivelmente f*dida. O que é certo a se fazer”, afirmou Jameela sobre o assunto.

“Engraçado como você constantemente muda a narrativa para se beneficiar. Você sabe que eu nunca fiquei brava por você lutar por esses problemas. Então pare de tentar fazer com que pareça que eu estava. Eu ainda concordo com o que eu disse antes. Esta é a última vez que eu vou falar sobre isso. Seu tom condescendente constante é apenas desnecessário e torna impossível uma conversa real. Espero que você tenha uma boa vida. Te desejo tudo de bom”, desabafou a modelo.

“Eu não estou sendo condescendente com você, Sara. Eu estou sendo bem direta. Você não entendeu um tuíte meu que 35 mil pessoas entenderam corretamente e aí transformou-o em uma briga sobre seus sentimentos em vez de um problema sistêmico que nós DUAS sabemos que prevalece na indústria”, declarou Jamil.

A atriz ainda adicionou que ela trabalha para uma “empresa transfóbica e gordofóbica”, referindo-se à Victoria’s Secret. “Eu checaria isso antes de começar a me policiar sobre repreender uma indústria epidêmica que machuca jovens garotas”, afirmou.

“Eu orgulhosamente trabalho para uma empresa que cometeu erros, entende isso e está trabalhando para mudá-los, assim como você também já cometeu grandes erros no passado também. Eu também não sou alguém que vai fazer ataques pessoais para tentar ganhar alguma batalha estúpida no Twitter”, finalizou a modelo.

“Se você está falando contra o que a sua empresa fez, então ÓTIMO. Eu espero ver seu ativismo nisso com sua alta influência. Você parece apaixonada por defesas. Então muita sorte em ajudar jovens garotas e pessoas trans nessa carreira”, concluiu Jameela, por fim.

Dizem que uma discussão pública serve mais para educar quem está lendo do que para mudar a opinião das pessoas envolvidas. Pelo menos elas apresentaram pontos importantes sobre as coisas erradas na indústria, né?