Sósia de Lea Michele afirma ter sido ‘maltratada’ pela atriz durante evento, e lembra de palavras de consolo de Cory Monteith: “Nunca esqueci disso”

Semana complicada para Lea Michele… Depois de receber acusações de racismo e transfobia, a cantora agora teve seu nome envolvido em mais uma polêmica. Monica Moskatow, sósia da atriz de “Glee”, trouxe à tona um episódio vivido em setembro de 2009, no qual, supostamente, foi maltratada por Lea.

Dentre os milhares de comentários deixados em uma publicação feita por Michele no Instagram, esclarecendo e se desculpando pelos erros cometidos no passado, Monica fez a seguinte declaração: “Em setembro de 2009 fui contratada para trabalhar numa première de ‘Glee’. Eles contrataram sósias de todos os personagens para se apresentarem na festa. Eu representava a Rachel Berry. Não sabia que minha personagem era a principal, muito menos quem a interpretava”.

Em seguida, Moskatow se lembrou do momento em que houve um mal-estar com Lea, e disse ter sido amparada por Cory Monteith, ex-namorado e par romântico da atriz na série. “Quando os atores chegaram e descobriram que havia sósias, foram nos procurar. Quando Lea me viu, ela disse: ‘Ai, meu Deus! Eles não poderiam ter escolhido alguém mais feia!’. Cory então me olhou e disse: ‘Não dê ouvidos para ela. Ela só está com ciúme. Você é linda’. Eu nunca esqueci disso”, afirmou ela, sobre as palavras de conforto do rapaz, falecido em 2013 após uma overdose.

Lea e Corey começaram a namorar em 2012, anos após o evento mencionado por Monica acontecer. (Foto: Getty/Reprodução/Instagram)

Na tarde deste sábado (6), a dançarina fez uma publicação reafirmando os acontecimentos do passado, e se mostrou grata a Monteith. “A descrição dos eventos que aconteceram com a Lea e o Cory é verdadeira. Sempre serei grata pelas palavras gentis que ele me disse. Por mais talentosa que ela seja, não justifica o comportamento dela comigo e com outras pessoas”, enfatizou.

Ela ainda pediu que Michele medisse melhor as palavras dali para a frente. “Eu faço questão de lembrá-la que as palavras têm poder, e eu a encorajo a ser mais cuidadosa no modo como trata os outros. Não faz bem pra ninguém ficar vivendo do passado, quando podemos crescer e melhorar”, observou.

Para colocar um ponto final no assunto, Monica avisou que cancelar a cantora não levaria a nada, e explicou que as pessoas deveriam aprender com os erros. “Eu acho que cancelá-la seria privar o mundo de uma artista talentosa. Todos nós cometemos erros, então quando machucamos alguém e chamam nossa atenção por isso, devemos querer melhorar. Não podemos apagar nossos atos do passado, mas podemos construir um futuro melhor”, concluiu, anexando ainda fotos do evento em que trabalhou como sósia.

Até o momento, Lea não se manifestou sobre o caso.