Taylor Swift conta que pensou em desistir da carreira, expõe detalhes inéditos e muito reveladores de treta com Kanye West, e relembra conversa sobre signos com Katy Perry

Taylor Swift fez praticamente uma sessão de terapia em sua nova entrevista para a revista “Rolling Stone”, da qual é capa de outubro. A cantora se abriu sobre os últimos três anos, deu detalhes inéditos sobre a briga com Kanye West, revelou uma conversa bem interessante que teve com Katy Perry sobre signos e admitiu que chegou até a pensar em desistir da carreira em 2016.

“Eu definitivamente pensei muito sobre isso. Eu pensei sobre o quanto as palavras são minha única maneira de entender o mundo e me expressar e aí qualquer palavra que eu dissesse ou escrevesse se virava contra mim. As pessoas adoram um frenesi de ódio. São como piranhas”, comparou a cantora. “As pessoas se divertiam tanto me odiando e nem precisavam de muitas razões para isso. Eu senti que a situação era totalmente incorrigível”, desabafou.

“Eu escrevi muitos poemas agressivamente amargurados constantemente. Eu escrevi muitos pensamentos que eu sabia que nunca iria publicar, sobre como é se sentir na espiral da vergonha. E eu não conseguia descobrir como aprender com isso”, confessou a diva. “Porque eu não sabia o que eu fiz de errado. Isso foi muito difícil pra mim, porque eu não suporto quando as pessoas não aceitam críticas. Então eu tento me auto-examinar, e mesmo que seja difícil e doa muitas vezes, eu realmente tento entender de onde as pessoas estão vindo quando elas não gostam de mim. E eu consigo entender completamente por que as pessoas não gostariam de mim. Porque, você sabe, minhas inseguranças dizem essas coisas e outras mil vezes piores.”

Ao falar sobre críticas, Tay destacou que duas de suas amizades surgiram justamente a partir disso. “Hayley Kiyoko estava fazendo uma entrevista e deu um exemplo sobre como eu me ‘safava’ por cantar sobre relações hétero sem as pessoas se importarem do jeito que ligam para ela cantar sobre garotas – e é totalmente válido. A Lorde, por exemplo, a primeira coisa que ela disse sobre mim publicamente foi uma crítica da minha imagem ou algo assim”, exemplificou a musa.

Taylor, no entanto, fez ressalvas ao abordar críticas não-construtivas. “Eu não sei responder alguém dizendo que ‘você, como ser humano, é falsa’. E se eles dizem que você está se fazendo de vítima, isso diminui completamente sua habilidade de verbalizar como se sente a não ser que seja positivo. Então, OK, eu deveria apenas sorrir toda hora e nunca dizer nada que me machuca? Porque isso é realmente falso. Ou eu deveria ser real sobre o que eu estou sentindo e ter respostas válidas e legítimas para o que aconteceu na minha vida. Mas espera, isso seria me fazer de vítima?”, questionou ela.

Esses questionamentos, segundo a cantora, vêm desde a sua infância, e levaram à composição de uma das canções de “Reputation” e a uma ótima análise ao lado de Katy Perry. “Desde que eu era criança eu tentava ser essa pessoa boa e gentil. Tentava muito. Mas você é atropelada algumas vezes. E como você responde quando te atropelam? Você não pode apenas sentar e comer sua salada e deixar acontecer. ‘I Did Something Bad’ foi sobre fazer algo que era completamente contra o que você faria normalmente. Katy [Perry] e eu estávamos falando sobre nossos signos… [risos] Claro que estávamos”, refletiu Swift.

Ela seguiu, relembrando a conversa com a voz de ‘Small Talk’. “Nós estávamos falando sobre nossos signos porque nós tivemos essa conversa realmente longa quando estávamos nos reconectando e tal. E eu lembro que, nessa conversa, ela ficou tipo: ‘Se nós tivéssemos uma taça de vinho branco agora, as duas estariam chorando’. Porque nós estávamos bebendo chá. Nós tivemos algumas conversas bem boas”, afirmou a artista.

Katy Perry e Taylor Swift no clipe de ‘You Need To Calm Down’ (Foto: Reprodução/Youtube)

“Nós estávamos falando sobre como tivemos mal-entendidos com as pessoas no passado, não especificamente uma com a outra. E ela disse: ‘Eu sou escorpiana. Escorpiões apenas atacam quando se sentem ameaçados. E eu fiquei, tipo: ‘Bem, eu sou uma arqueira. Nós literalmente damos um passo para trás, analisamos a situação, processamos como nos sentimos, erguemos o arco, puxamos para atrás e atiramos’. Então são modos completamente diferentes de processar a dor, a confusão, os mal-entendidos. E muitas vezes eu tive que lidar com esse sentimento de ter algo que me machuca e depois dizer que me machucava. Então eu consigo entender como as pessoas na minha vida ficavam: ‘Uau, eu não sabia que você se sentia assim’. Porque leva um tempo pra mim”, explicou ela.

View this post on Instagram

It’s golden, like daylight 💛

A post shared by Taylor Swift (@taylorswift) on

Por fim, Taylor ainda deu uma longa explicação sobre o que teria causado sua briga definitiva com Kanye West… e não foi apenas aquela música em que ele falava “Eu e a Taylor ainda podemos transar, eu fiz essa vadia famosa”. Para a Rolling Stone, a cantora alegou ter percebido após uma série de situações que o rapper não estava sendo completamente honesto em relação à amizade entre os dois. Confira o relato dela abaixo:

“O mundo não entendeu o contexto e os eventos que levaram até isso. Porque nada acontece assim, sem que algo tenha acontecido antes. Alguns eventos aconteceram antes e fizeram que eu me irritasse de vez quando ele me chamou de vadia. Esse não foi apenas um evento único. Basicamente, fiquei cansada da dinâmica entre ele e eu. E isso não foi baseado no que aconteceu naquela ligação e com essa música – Foi uma reação em cadeia.

Eu comecei a sentir que havíamos nos reconectado, o que foi ótimo para mim – porque tudo o que eu sempre quis em toda a minha carreira depois do que aconteceu em 2009 era que ele me respeitasse. Quando alguém não te respeita tão claramente e diz literalmente que você não merece estar aqui – queria tanto esse respeito dele e odeio isso em relação a mim mesma – eu fiquei tipo ‘esse cara está contra mim, só quero a aprovação dele’. Era onde eu estava. Então nós íamos jantar e outra coisas. E eu fiquei tão feliz porque ele dizia coisas legais sobre a minha música. Parecia que eu estava curando alguma rejeição infantil ou algo assim de quando tinha 19 anos.

Mas o VMA de 2015 chegou. Ele ia receber o Vanguard Award. Ele me ligou antes – eu não gravei ilegalmente então não posso te mostrar. Mas ele ligou, talvez uma semana antes do evento, e tivemos talvez mais de uma hora de conversa e ele disse: ‘Gostaria que você me apresentasse esse prêmio, isso significaria muito pra mim’ e analisou todas as razões pelas quais isso significaria tanto, porque ele pode ser muito gentil. Ele pode ser o mais doce. E eu fiquei muito feliz que ele me pediu isso.

Então eu escrevi esse discurso e quando chegamos ao VMA e eu faço o discurso ele grita ‘a MTV trouxe Taylor aqui para me apresentar esse prêmio pela audiência’. [As palavras exatas foram: ‘Você sabe quantas vezes eles anunciaram que a Taylor iria me entregar o prêmio porque iria dar a eles mais audiência?’]. E eu estava na plateia com os braços em volta da esposa dele e esse arrepio correu pelo meu corpo. Eu percebi que ele tem duas caras. Que ele quer ser legal comigo nos bastidores, mas quer parecer ‘cool’, ficar na frente de todos e falar merda. E eu estava muito chateada. Ele queria que eu fosse falar com ele depois do evento no camarim. Eu não fui. Então ele enviou essas grandes flores no dia seguinte como pedido de desculpas. E eu fiquei: ‘Quer saber? Eu não quero que fiquemos mal novamente. Então, seja o que for, eu vou superar’. Aí quando ele me liga, eu fiquei tão tocada por ele me respeitar a ponto de me falar sobre aquela letra na música.

Eu pensei ‘ok, estamos em bons termos de novo’. E aí quando ouvi a música eu pensei: ‘Cansei disso. Se você não quer ter um bom relacionamento, então não vamos ter um bom relacionamento, mas vamos ser verdadeiros sobre isso’. E depois ele fez exatamente a mesma coisa com Drake. Ele atacou diretamente a trajetória da família do Drake e suas vidas. É a mesma coisa. Aproxima-se de você, ganha sua confiança, detona você. Eu realmente não quero mais falar sobre isso porque eu fico nervosa e eu não quero mais falar sobre coisas negativas o dia todo, mas é a mesma coisa. Veja o Drake falando sobre o que aconteceu”.

Taylor abraçando Kanye após apresentar o prêmio a ele no VMA de 2015 (Foto: Getty)

A artista ainda revelou uma curiosidade interessante sobre o trecho “A antiga Taylor não pode atender o telefone agora” de “Look What You Made Me Do”: “Foi definitivamente um momento de diversão no estúdio comigo e com o Jack [Antonoff] em que eu queria tocar essa ideia de uma ligação telefônica porque é assim que tudo começou: uma ligação telefônica que eu nunca deveria ter atendido.”