Fotojet (6)

Versões conflitantes: Bianca Dominguez faz acusação direta a amigo de MC Kevin, e ele se revolta: ‘Pessoa mais suja!’; assista

Em reportagem do “Domingo Espetacular“, que foi ao ar nesse domingo (23), Roberto Cabrini entrevistou Bianca Dominguez, acompanhante de luxo que estava junto de MC Kevin na noite em que o rapaz faleceu, e Jonathas Cruz, um dos amigos do cantor que também tem envolvimento no caso. Em seu depoimento, a modelo diz que o funkeiro teria se assustado com uma “brincadeira de mau gosto” do colega. De acordo com ela, Jonathas sugeriu que Deolane Bezerra, esposa do músico, estava prestes a descobrir o caso extraconjugal vivido pelo artista.

O falso alerta, por sua vez, teria motivado Kevin a se pendurar na janela para tentar pular para o apartamento de baixo, o que acarretou na fatalidade presenciada por Bianca e MC VK, outro amigo do cantor que estava no quarto de hotel. Lá, o trio manteve relações sexuais e, de acordo com Cruz, ele tentou entrar no local para participar do ato, mas foi expulso pelo próprio Kevin, a pedidos da modelo.

Continua depois da Publicidade

“Eu pensei que eu ia participar. Entro no quarto e ele (Kevin) fala que eu não posso ficar, porém faltava uma camisinha no quarto. Vou atrás do preservativo e volto pro quarto. Foi questão de minutos. Eu entro no banheiro, ainda com intuito de participar e aí o Kevin fala: ‘Deixa eu ficar aqui com a bebê, suave’. Aí eu pego e saio, e vou sentido ao quiosque em que estávamos o dia inteiro”, contou Jonathas, mencionando o mesmo estabelecimento na orla da praia onde o grupo de amigos encontrou Bianca pela primeira vez.

Fotojet (5)
Bianca diz que Jonathas foi responsável por “assustar” Kevin, mas o rapaz nega. (Foto: Reprodução/YouTube)

O rapaz também insistiu não ter insinuado, em nenhum momento, que Deolane estaria vindo. “Ele (Kevin) se sentia seguro do que estava fazendo, mesmo bêbado”, acrescentou, apostando que Kevin tenha pulado da varanda por “uma ilusão dele”, causada pelas drogas e pela privação de sono. Na sequência, Cabrini ligou para Bianca, que aos prantos, rebateu as declarações de Jonathas.

“Ele (Jonathas) estava (no quarto). Ele que falou que ‘moiô, moiô’. Mandou não descer do quarto. Esse cara é um monstro! Nem chorar ele chorou na hora. Dá pra ver no olhar dele. Eles assustaram o garoto. Por que quando o Kevin mandou ele sair do quarto, ele voltou? Ele ficou no quarto. É um monstro! É uma vida que eles tiraram, gente!”, acusou ela. “Nossa, que pessoa mais suja!”, devolveu Cruz, revoltado.

A modelo continuou dando sua versão do ocorrido. “Ele (Jonathas) chegou falando ‘moiô, moiô, tão vindo aí’. E Victor (MC VK) falou: ‘Sai fora, Kevin! Sai fora agora, que vai ‘moiar’ pra você”. Eles falaram, eles começaram a gritar que estava vindo gente. Eu não sabia que a esposa estava ali. Estava também sem entender quem estava chegando e o porquê desse ‘moiô'”, pontuou.

Jonathas então afirmou que os registros feitos por câmeras de segurança podem confirmar seu testemunho. “Eu não estava no quarto. A gente não tava brincando, foi uma vida que se foi. Nosso amigo, não era amigo seu, você não tinha nenhum vínculo. Mesmo que fosse fã, respeito todos os fãs, mas você não conhecia ele. Se eu estivesse de fato no quarto vendo aquela cena lamentável, eu ia agarrar, gritar, o que fosse possível pra poder impedir aquilo, eu ia fazer”, encerrou. Assista:

Após a exibição da reportagem, Bianca publicou uma indireta nas redes sociais, dizendo: “Amigo que não chora? Que não expressa sentimento algum? Meus dois depoimentos são os mesmos! Que os culpados paguem pela justiça dos homens e a divina”.

Entenda o caso

No dia 17 de maio, a polícia deu início às investigações para descobrir como ocorreu a morte de Kevin Nascimento Bueno, mais conhecido como MC Kevin. O rapaz de 23 anos perdeu a vida após cair do 5º andar de um hotel na orla da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, no último dia 16. O funkeiro morava em Mogi das Cruzes, São Paulo, mas estava na capital carioca para realizar um show clandestino em uma boate na Vila Valqueire, Zona Oeste.

A advogada Deolane Bezerra, esposa de Kevin, os amigos e a equipe de produção que trabalhava com o artista prestaram depoimento na madrugada da segunda-feira (17), na 16ª DP (Barra da Tijuca), que segue investigando o caso. Alguns deles também já haviam sido ouvidos ainda no hotel. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, eles teriam sido acionados às 18h13 para atender a ocorrência da queda.

Captura De Tela 2021 05 16 Às 22.23.48
MC Kevin fez parcerias com nomes como MC Guimê, MC Don Juan e MC Hariel, e se tornou figura importante no funk paulista (Foto: Divulgação)

O funkeiro chegou a ser levado para o hospital Miguel Couto, na Gávea, na Zona Sul, em estado muito grave, mas não resistiu. O corpo dele foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e, de com o laudo da necropsia, a causa da morte foi um traumatismo crânio encefálico. O documento ainda atesta que o funkeiro sofreu 13 fraturas – no nariz, no maxilar, na mandíbula e nas costelas, além de uma hemorragia na cabeça, uma perfuração no pulmão e rompimento do fígado.

Neste domingo (23), a perícia do Instituto de Criminalística informou que a apuração feita no hotel concluiu que a queda de Kevin “teve como causa aparente um acidente”. Segundo o documento, assinado pelo perito Luiz Alberto Moreira Coelho, não havia nenhum indício de “briga” ou de “ações violentas” no quarto em que o funkeiro, MC VK (Victor Elias Fontenelle) e a acompanhante Bianca Domingues estavam. O arquivo afirma que a prova técnica pode corroborar com o relato das testemunhas – de que Kevin estava com a moça na sacada, quando tentou passar para o andar de baixo e teria acidentalmente se desequilibrado.