Viúva de Gugu, Rose Miriam dá detalhes de sua relação com o apresentador e explica decisão de ir à Justiça para ser reconhecida como herdeira: “Nunca tive outro homem”

Apesar de um comunicado da família de Gugu Liberato ter informado ontem que a questão de seu testamento já estava resolvida, uma entrevista com a viúva do apresentador, Rose Miriam Souza di Matteo, divulgada nesta madrugada (20) pela colunista Mônica Bergamo, da Folha, diz o contrário.

De acordo com a coluna, Rose Miriam pedirá o reconhecimento de sua união estável com Gugu e, com isso, passará a ter direito sobre metade de sua herança. “Qualquer mulher no meu lugar faria isso. Está parecendo que é uma briga. Mas não é. Eu tenho todo o direito de me colocar no meu lugar —infelizmente, na condição de viúva”, explicou ela para o repórter Bruno B. Soraggi no escritório de seu advogado, Nelson Wilians.

Mesmo sem ter um documento que comprove a união, a médica disse que é “óbvio” que eles sempre foram uma família. “A própria família dele estava cansada de nos ver juntos, há 19 anos. Eu chamava ele de anjo. Nunca tive outro homem a não ser ele. Há pessoas que não querem aceitar a minha união estável com Gugu. Nós sempre fomos uma família. Marido e mulher, mãe e pai de três filhos”, pontuou.

Rose disse que tem inúmeras provas do relacionamento, incluindo fotografias em casa, em viagens e roupas dele na casa de Orlando, nos Estados Unidos. “O Gugu sempre teve a ideia de mandar os filhos para fazer ‘high school’ fora do Brasil. Em 2015, fomos embora. E ele ia muitas vezes pra lá [o apresentador tinha casa em SP por ter que trabalhar no Brasil]. Ia com uma mala de mão, todas as roupas dele ficavam em casa”, relembrou ela, acrescentando que o apresentador depositava toda segunda-feira de manhã uma quantia para ela se manter.

Gugu, Rose Di Matteo, João Augusto, Sofia, Marina Liberato (Fotos: Reprodução/Instagram/Amauri Nehn/Brazil News)

A médica revelou que eles moravam separados até mesmo quando os dois estavam no Brasil e isso não interferia na relação. “O Gugu sempre morou na Aldeia [da Serra, em SP], na casa dele. E eu na minha [em Alphaville]. Mas nós sempre fomos uma família. A gente sempre se amou. Sempre fomos pai e mãe dos mesmos filhos, íntimos um do outro. O fato de ele morar em uma casa e eu na outra não significa nada, mesmo porque o Gugu gostava de silêncio, entendeu? E ele continuava a vida dele, no escritório dele, na casa dele, no cantinho dele”, especificou.

Apesar do testamento já ter sido revelado, o inventário completo do apresentador corre em segredo na justiça e a viúva disse que não sabe qual seu patrimônio. “Nunca fiquei perguntando. Não tinha motivo. O que sei é que o que é do pai é dos filhos. Já está tudo no nome dos filhos. Como o Gugu queria. Não quero nada para mim. É tudo deles. Eu só vou viver de usufruto para poder me manter”, pontuou Rose.

Rose Di Matteo, João Augusto, Sofia, Marina Liberato (Fotos: Amauri Nehn/Brazil News)

Por fim, Miriam respondeu como estão os filhos cerca de um mês após o ocorrido e deu mais detalhes do acidente que acabou matando o comunicador. “O Gugu morreu na nossa casa. As crianças estão muito abaladas porque eles viram o pai morrendo no chão. Foi trágico. Ele faleceu nos meus braços praticamente”, lamentou ela.

A nota compartilhada pela família de Gugu nesta quinta explicou o que o apresentador pediu em seu testamento feito em 2011. Segundo o texto, ele destinou “quase a totalidade”, cerca de 87,5% de seus bens, aos três filhos: João Augusto, Marina e Sofia. O resto teria sido deixado para seus cinco sobrinhos.

A nota chegou a mencionar que Rose havia sido convencida por sua família a assinar a contratação de uma segunda equipe de advogados, mesmo já tendo reconhecido o testamento. Entretanto, ela acabou decidindo não seguir o que haviam aconselhado. “Ciente posteriormente de que tal fato poderia ocasionar problemas ao espólio, o que fatalmente acarretaria uma disputa judicial entre mãe e filhos, houve por bem, por parte de Rose Miriam, redigir e enviar carta de punho próprio revogando e retirando a representação deste segundo advogado”, adicionou o comunicado.

Agora fica a dúvida de se Rose realmente quer parte da herança ou se a entrevista foi feita antes dela revogar sua decisão de ir à Justiça.