Xuxa confirma saída da Record no fim do ano, e explica por que fala pouco de Marlene Mattos em livro: ‘Seria anormal falar demais’

Rainha dos baixinhos… e da sinceridade! Em bate-papo com a colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, a apresentadora Xuxa Meneghel contou mais detalhes de seu novo livro, do engajamento em temas importantes nas redes sociais e deu uma resposta certeira em relação a casamento. Ela também comentou sobre a saída da Record no fim do ano e explicou por que não fala tanto assim de Marlene Mattos, em sua autobiografia.

Prestes a ser lançado na próxima segunda-feira (21), “Memórias” é o título do novo livro de Xuxa. Questionada sobre as razões de ter escrito uma autobiografia, ela declara: “Comecei pensando num livro para crianças. Aí pensei em falar de veganismo. Não teve uma decisão. Foi surgindo, um somatório de ideias”. 

No projeto, Marlene Mattos, a empresária que teve uma baita participação na carreira da artista, é citada rapidamente. Sobre isso, Xuxa responde: “Você fala o que você quer e dá importância a quem gostaria. Não falar dela não seria normal. Falar demais seria anormal também. Porque eu acho que as pessoas já viram e souberam o que aconteceu (o rompimento)”.

“É difícil falar porque expõe o outro. A história é dela também. Já vi livros de pessoas que descrevem relacionamentos. Não concordo com isso. Você sabe se a pessoa queria que você contasse? Tem que respeitar!”, apontou.

Quanto ao seu posicionamento na defesa de causas diversas nas redes sociais, a artista reitera que sempre fez isso. “É esquisito quando falam: ‘Nossa, a Xuxa agora está se metendo nisso’. Eu sempre me meti, eu sempre falei! Se você não se posicionar sobre o que está errado, você concorda com o que está errado. Não estou dizendo que todos os artistas ou todas as pessoas deveriam fazer isso. Mas falo não ao racismo, não à homofobia, não ao preconceito”, afirmou.

Continua depois da Publicidade

Ela ainda citou o caso da pastora Ana Paula Valadão, que atribuiu à Aids uma espécie de “castigo” para o sexo entre homens. “Fiquei tão chocada. E aí vi pessoas falando assim dela: ‘Mas ela fez coisas legais também’. Tem um monte de gente que fez um monte de coisa ruim, e que deve ter feito alguma coisa boa. Então, não justifica”, destacou.

Na mesma entrevista, Xuxa confirmou a sua saída da Record no fim do ano, e lamentou a situação. “Porque eu queria muito fazer o ‘Dancing Brasil’. Foi o programa mais bonito da minha vida, tirando o ‘Show da Xuxa’, que era a continuação da minha casa”, explicou.

Continua depois da Publicidade

Para os projetos futuros, ela mencionou que um longa sobre sua vida está por vir. “Antes da pandemia estava acompanhando a escalação para o filme ‘Rainha’, de uma diretora argentina que mora em Los Angeles. Não atuarei, mas estou opinando na escolha da atriz que fará o meu papel”, revelou a apresentadora, acrescentando que também há um documentário sendo desenvolvido, intitulado “O Último Voo da Nave”.

Mesmo saindo da Record, Xuxa ainda tem vários outros projetos pela frente. (Foto: Lucas Ramos / AgNews)

Em relação a casamento, a artista foi direta ao ponto: “Desde pequenininha eu nunca gostei não. Nunca foi vontade minha entrar de branco em uma igreja. Mas estou doida para ver a minha filha fazendo isso. Engraçado, né?”. Ela mantém um relacionamento de nove anos com Junno Andrade.

Por fim, Xuxa compartilhou uma mensagem sobre seus sonhos: “Que a gente tenha políticos que roubem menos a gente, que enganem menos, que sejam menos preconceituosos e machistas. Pessoas que olhem para as minorias com mais amor. Queria que no mundo da minha neta e da minha bisneta houvesse mais respeito”.