Zach Braff conta como saúde do melhor amigo, Nick Cordero, se deteriorou de forma dramática nos últimos dias no hospital, e relembra situação com esposa do ator: “Trágico pra c*ralho”

Uma batalha dolorosa… Neste domingo (05), após quase 100 dias lutando contra o coronavírus, o ator Nick Cordero não resistiu e faleceu, em decorrência das complicações da Covid-19. Já nesta terça-feira (07), Zach Braff, seu amigo de longa data, revelou como o artista estava debilitado e contou o que aconteceu com ele antes de sua morte.

Num episódio do podcast “Fake Doctors, Real Friends with Zach and Donald”, Zach explicou que Cordero já não sofria mais pelo coronavírus – e sim, pelas consequências do vírus. “Só para deixar claro, ele não tinha mais a Covid-19… O que a Covid fez com o Nick é o que faz com muitas pessoas, ela veio e causou estragos em seu corpo. Então, ela vai embora e você não tem a doença mais, mas você é deixado com o que os médicos chamam de ‘pulmões que se parecem com queijo suíço'”, disse ele.

Nick Cordero estava muito debilitado após as consequências da Covid-19. (Foto: Getty)

Braff comentou que Nick encararia ainda mais dificuldades em sua vida. “Até mesmo para sobreviver ele precisaria de um transplante duplo de pulmões, e você só consegue fazer isso se você estiver saudável em todos os outros sentidos”, contou. O ator de “Scrubs” também pontuou que “as máquinas estavam realmente o mantendo vivo”.

“A pressão sanguínea dele não era forte o suficiente, então as pontas de todos os seus dedos estavam escurecendo, e eles teriam que amputá-las caso tivesse sobrevivido”, continuou. Vale lembrar que Nick já havia amputado uma perna em decorrência da Covid-19. Durante o podcast, Zach também citou que Cordero estava fazendo diálise para o funcionamento dos rins, usando um respirador para seus pulmões e também precisaria usar um marca-passo.

Nick Cordero teria que passar por um transplante duplo de pulmão, além outras complicações da doença. (Foto: Getty)

“Ele apenas deteriorou, deteriorou, deteriorou, até o ponto em que o colocaram no respirador e ele nunca mais voltou”, completou o ator. “Ele meio que acordou por um tempinho, e havia alguns momentos empolgantes em que eles diziam, ‘Nick, se você pode nos ouvir, olhe para cima’, e ele olhava, mas ele não fazia isso o tempo todo. Foi apenas ocasionalmente”, relatou Braff, mencionando que a esposa de Nick, Amanda Kloots, “nunca pôde vê-lo totalmente consciente novamente”.

A situação era triste não apenas no hospital, mas também fora dele, quando Zach e a namorada, Florence Pugh, acolheram Amanda e o pequeno Elvis – filho do casal. “Isso mostra o quanto era trágico pra c*ralho. Ela ficava a três metros de nós, de Florence e eu, em prantos, e nós não podíamos abraçá-la. Nós literalmente ficávamos a 3 metros dela e assistíamos a nossa amiga soluçando”, lembrou ele, sobre o distanciamento que tiveram de praticar para evitar a contaminação da Covid-19.

O filho e a esposa de Nick Cordero, Amanda Kloots, nem puderam vê-lo consciente novamente. (Foto: Getty)

Ouça ao relato na íntegra aqui:

Após ter prestado uma comovente homenagem ao marido, Amanda Kloots compartilhou outro tributo a Nick Cordero nesta terça-feira (07). Através do Instagram, ela publicou um vídeo com diversas fotos dos dois juntos ao longo dos últimos cinco anos – desde o início do namoro, até o nascimento de Elvis, o filho do casal, de apenas 1 ano.

Na legenda, Kloots agradeceu ao marido por ter passado em sua vida. “Nick sempre disse que éramos pessoas completamente diferentes e que normalmente nunca ficariam juntas. Nós desafiamos um ao outro e, com isso, nos fizemos crescer e mudar… Ele sempre olhava para mim e dizia: ‘Sou o mais sortudo’. Bem, querido, eu fui a mais sortuda de poder passar cinco anos junto com você e de ter um filho que sempre me lembrará de você”, declarou.

Assista aqui: