“A Casa”: Impactante! Suspense espanhol da Netflix cai no gosto do público e é comparado a “Parasita”; confira!

As produções espanholas da Netflix seguem conquistando o coração dos brasileiros! Em tempos de isolamento social por conta do coronavírus, os usuários da plataforma têm explorado cada vez mais as opções e se apaixonado com produções no idioma. Depois do sucesso de “O Poço”, o filme “A Casa” alcançou o quarto lugar dos títulos mais assistidos no país e já é comparado com o vencedor do Oscar de “Melhor Filme”, “Parasita”.

A película, dirigida por David e Àlex Pastor, conta a história de Javier Muñoz (Javier Gutiérrez), um magnata do ramo da publicidade que vê seu império ruir. Ele e sua família são obrigados a sair de sua casa de luxo e morar em um bairro da classe trabalhadora em Barcelona. Ainda sem conseguir aceitar sua nova vida, ele pega uma chave e invade sua antiga residência.

Lá dentro, ele fica obcecado pela nova família que desfruta daquilo que ele acredita ser seu ainda. Sendo assim, Javier se infiltra na vida de Tomás (Mario Casas) para planejar uma vingança. Para isso, ele aparece em reuniões do Alcoólicos Anônimos e começa uma falsa amizade. O clima de suspense toma conta da trama conforme o homem vai ficando desequilibrado psicologicamente e com a ideia fixa de recuperar tudo… custe o que custar!

Com esse enredo, muitas pessoas não conseguiram evitar fazer uma associação de “A Casa” com o filme de Bong Joon-ho. “Parasita” faturou as principais estatuetas da temporada de premiações de 2020, incluindo “Melhor Filme” e “Melhor Direção” no Oscar. O longa conta a história de uma família pobre, que cria identidades falsas para se infiltrar dentro da casa de uma família rica, um a um. A história, repleta de segredos, reviravoltas e críticas sociais, caiu no gosto do público.

No entanto, Àlex Pastor deixou claro que não houve uma inspiração na obra. “Não sei se os dois se parecem. ‘Parasita’ é um ótimo filme, talvez podemos ser complementares. No entanto, quem conhece o ritmo da indústria sabe que um longa-metragem precisa de muito tempo para ser desenvolvido. São coincidências. Filmamos há mais de um ano”, afirmou.