Após diretor de “High School Musical” afirmar que Ryan é gay, Lucas Grabeel revela por que não interpretaria o personagem atualmente; confira!

Ryan Evans, o talentoso irmão de Sharpay, que encantou gerações em “High School Musical”, era um personagem gay. A revelação foi feita na semana passada por Kenny Ortega, criador da trilogia musical da Disney. Após uma reflexão sobre a questão, o ator Lucas Grabeel explicou por que acredita não daria vida ao personagem novamente.

Em entrevista à Variety, Kenny explicou: “O personagem de Ryan em High School Musical, o irmão gêmeo da Sharpay, nós decidimos que ele provavelmente se declararia como gay na faculdade. Era muito menos sobre se assumir e muito mais sobre ir além e se permitir ser o que ele realmente era”. Entre os fãs, a sexualidade de Ryan sempre levantou dúvidas… mas até então, eram meras suposições.

Os fãs de “High School Musical” sempre ficaram em dúvida sobre a sexualidade de Ryan Evans… mas agora, tiveram uma resposta oficial. (Foto: Divulgação/Disney)

De acordo com Ortega, apesar do “progressismo” da Disney, ele sentia que seria delicado trazer um personagem abertamente gay em 2006. “Tenho que ser honesto… Eu estava preocupado, porque era voltado para família e para crianças, de que talvez a Disney ainda não estivesse pronta para cruzar aquela linha e entrar nesse território”, comentou.

O diretor, por fim, optou por seguir a trajetória do personagem da maneira com a qual o conhecemos – ao invés de abrir totalmente sobre sua sexualidade. “Então, apenas assumi eu mesmo a responsabilidade de fazer as escolhas que eu sentia que aqueles que estivessem assistindo pegariam. Eles veriam aquilo, sentiriam aquilo, saberiam disso e se identificariam. E foi o que aconteceu”, revelou ele. Deu certo mesmo, viu?

O talento de Ryan para a dança e para a música nunca passou despercebido… e fez vários fãs de “High School Musical” se identificarem. (Foto: Reprodução/Disney)

Agora, em entrevista ao TMZ, Lucas Grabeel afirmou que ficaria em dúvida sobre interpretar Ryan nos dias de hoje, tendo a noção de que ele realmente seria gay. “Existem tantos atores gays talentosíssimos que também poderiam fazê-lo, então, se High School Musical fosse feito hoje, não sei se eu interpretaria o Ryan”, confessou. “Como um homem branco e hétero, eu sei que mesmo sem tentar, eu já tirei oportunidades de outras pessoas”, continuou ele.

Em certo ponto da trajetória, o próprio ator sentiu as “iscas” jogadas pelo diretor. “Eu cheguei para o Kenny um dia e disse, ‘Ei, podemos conversar sobre o personagem por um segundo? O Ryan é gay, certo?'”, recordou Grabeel. Na época, Ortega também explicou o que pensava sobre isso: “Ele disse, ‘Bom, quer dizer, às vezes isso é um assunto sensível para uma programação infantil. Não tenho certeza se a Disney está pronta para esse tipo de coisa. Eu concordo absolutamente que ele é, e eu acho que nós temos a oportunidade de exibir uma pessoa real'”.

Lucas refletiu sobre como a falta de representatividade LGBTQI+ era ainda maior na época. [Aceitar-se] é algo que muitas crianças enfrentam e geralmente não veem isso retratado na televisão”, avaliou. “Na época, [os personagens gays] ou eram extremamente espalhafatosos, ou muito enrustidos, meio desconectados”, disse ele, sobre o cenário de quando “High School Musical” foi lançado.

Ryan e Sharpay Evans realmente eram os popstars de “High School Musical” e brilharam do começo ao fim. (Foto: Reprodução/Disney)

Hoje em dia, ele vê a Disney tendo uma grande importância para mudar essa situação: “Precisamos começar a educar a todos o mais cedo possível, e é por isso que isso cairá nas mãos da Disney, que cria tantos conteúdos incríveis para as mentes em desenvolvimento do futuro do nosso país… Nós, da indústria audiovisual, temos o dever de educar assim como o de entreter”.

Enquanto isso, as crianças que cresceram se identificando com o Ryan enxergam mais um motivo para ver que estavam certas! Um cristal desses, né? Para atiçar a nostalgia, relembre aqui uma das cenas mais emblemáticas do personagem: