Viola Davis diz que ideia de Julia Roberts interpretar ativista negra é ‘ridícula’: ‘Isso quase não merece uma resposta’

Há cerca de dez dias, um artigo do “Los Angeles Times” revelou que executivos de Hollywood cogitaram a possibilidade de chamar Julia Roberts para viver a ativista negra Harriet Tubman nos cinemas. A ideia deixou muitas pessoas revoltadas, inclusive Viola Davis.

Em entrevista para o site “Madame Noire”, a atriz de “How to Get Away with Murder” lamentou o fato de uma mulher branca ser cotada para viver uma importante figura histórica negra. “Acontece o tempo todo. Aqui está, colocado de forma simples: Julia Roberts como Harriet Tubman é ridículo. Isso quase não merece uma resposta. É ridículo”, afirmou ela.

“Eu entendo que a indústria cinematográfica é muito sobre comércio e dinheiro, eu entendo, mas isso é ridículo”, completou a artista. “Mas o ponto é, e essa é uma conversa de quatro, cinco horas, eu sempre estou um pouco preocupada que as pessoas que são questionadas sobre raça e diversidade e inclusão são as pessoas que precisam delas e não as pessoas no poder”.

Viola então compartilhou sua visão sobre esses tipos de questionamentos estarem sendo feitos para as pessoas erradas. “Você não deveria questionar as pessoas que não foram convidadas para a festa e sim as pessoas que estão dando a festa. E as pessoas que estão por aí, vivendo de qualquer jeito, até mesmo nessa indústria, que tem a luz verde para votar, que tem o poder de financiar filmes, que estão fazendo essas escolhas de colocar a Julia Roberts como Harriet Tubman, essa é uma questão melhor para eles”, pontuou, exemplificando as perguntas que deveriam ser feitas, em seguida.

Viola Davis criticou a sugestão de Julia Roberts como Harriet Tubman (Foto: Getty)

“Por que você não está armado com informações suficientes para não ver como é importante colocar uma mulher negra como Harriet Tubman? Por que você gostaria de tomar essa decisão? Eu acho que você teria algumas respostas bem concretas”, declarou a atriz. “Porque, escute, Harriet Tubman era de fato uma mulher negra. Você pode passar por todos os livros de história e ver isso. Julia Roberts com um trapo na cabeça correndo pela floresta simplesmente não funciona! É ridículo”, reforçou.

A ideia deu o que falar há poucos dias, mas no artigo do “Los Angeles Times”, o roteirista Gregory Allen Howard explica que a conversa surgiu em 1994. “‘Esse é um roteiro ótimo. Vamos colocar a Julia Roberts para interpretar Harriet Tubman’, disse o presidente de um dos selos do estúdio. Com sorte, havia uma única pessoa negra naquela reunião 25 anos atrás que contou a ele que Harriet Tubman era uma mulher negra. O presidente respondeu: ‘Isso faz tanto tempo. Ninguém vai saber disso'”, dizia o texto.

O longa “Harriet” estreou no dia 1º de novembro deste ano nos Estados Unidos com roteiro de Gregory Allen Howard e a atriz negra Cynthia Erivo como a protagonista.