Bruna Carvalho, de “Chiquititas”, se abre sobre abusos físicos e psicológicos que sofreu do ex-namorado: “Me bateu e cuspiu na minha cara”

Outro dia que passa e outra mulher que relata um abuso que sofreu. A atriz Bruna Carvalho, que interpretava a Bel na versão mais recente de “Chiquititas”, usou suas redes sociais para desabafar sobre os abusos psicológicos e físicos dos quais foi vítima em seu último relacionamento.

Pelo Instagram, a jovem de 19 anos postou uma foto de um céu e compartilhou um depoimento sobre a difícil época em sua vida e como conseguiu superá-la. “A foto é do céu pra lembrar que o mundo é muito grande e que essa pessoa M*RDA que está do seu lado não é única. A parte mais difícil do relacionamento é se desvincular! Conseguir sair daquele poço que te jogaram, mas não é impossível, beleza?”, iniciou ela em seu relato.

“Quando eu terminei meu relacionamento abusivo tudo me deu medo: o cara, as pessoas, CONTAR pras pessoas, conhecer gente nova e voltar a me conhecer. Eu não senti mais amor próprio e voltar a ter forças foi muito difícil”, lamentou. Ela seguiu detalhando o que sofreu durante o relacionamento: “Ele tirou minha autoestima, minha segurança, minha felicidade por muitos meses, minhas roupas mesmo quando eu não queria transar. E, quando você é largada sozinha, sem tudo isso e cheia de traumas, ter força e tornar isso um aprendizado é mérito totalmente SEU!”. 

Continua depois da Publicidade

Na legenda, Bruna ainda mandou um recado para o ex. “Meu ex abusivo, espero que tenha aprendido pra não estar fazendo outras pessoas passarem por isso. Espero que você amadureça porque lhe falta muito caráter. Espero que você se exploda também porque tô com raiva só de lembrar do seu nome. E espero que você entenda o quão infeliz é isso que você e muitos outros homens fazem”, acusou, deixando um incentivo para as mulheres que passam por isso. “Que todas as mulheres que estejam passando ou que tenham passado tenham forças pra lutar contra isso! Vamos falar. Vamos nos unir. Precisamos lutar pra cada dia nossa luta crescer um pouco mais. Somos fortes!”, concluiu.

Por último, a atriz pediu para que todos assistissem ao vídeo que ela gravou para o canal da youtuber Dora Figueiredo, em que dava mais detalhes sobre as agressões que ela sofreu. “Saiu vídeo sobre isso no canal da @dorafigueiredo que me recebeu de braços e peito abertos! Obrigada, amiga e parabéns por toda tua força!”, escreveu.

View this post on Instagram

#meuexabusivo A foto é do céu pra lembrar que o mundo é mto grande e que essa pessoa MERDA q está do seu lado não é única. A parte mais difícil do relacionamento é se desvincular! Conseguir sair daquele poço q te jogaram, mas não é impossível, beleza? Quando eu terminei meu relacionamento abusivo tudo me deu medo: o cara, as pessoas, CONTAR pras pessoas, conhecer gente nova e voltar a me conhecer. Eu não senti mais amor próprio e voltar a ter forças foi muito difícil. Ele tirou minha autoestima, minha segurança, minha felicidade por mtos meses, minhas roupas mesmo quando eu não queria transar. E quando você é largada sozinha, sem tudo isso e cheia de traumas ter força e tornar isso um aprendizado é mérito totalmente SEU! #meuexabusivo espero que tenha aprendido pra não estar fazendo outras pessoas passarem por isso. Espero que vc amadureça pq lhe falta mto caráter. Espero que vc se exploda tb pq to com raiva só de lembrar do seu nome. E espero que você entenda o quão infeliz é isso q vc e muitos outros homens fazem. Que todas as mulheres que estejam passando ou q tenham passado tenham forças pra lutar contra isso! Vamos falar. Vamos nos unir. Precisamos lutar pra cada dia nossa luta crescer um pouco mais. Somos fortes! Saiu video sobre isso no canal da @dorafigueiredo que me recebeu de braços e peito abertos! Obrigada, amiga e parabéns por toda tua força! ❤️

A post shared by Bruna (@bruna16) on

Na gravação, Bruna falou que passou por dois episódios de violência física. Ela tentou terminar o namoro depois da primeira agressão, mas acabou voltando. “Só depois que ele me bateu pela segunda vez, eu consegui entender que era um relacionamento abusivo”, afirmou ela. “Outro dia, percebi que sofria violência psicológica por não querer transar. Ele falava: ‘Ah, você não quer transar comigo hoje? Então tô voltando pra minha casa, a gente não se vê mais, a gente vai terminar’. Aí eu transava”, revelou.

Continua depois da Publicidade

A atriz ainda contou outros dois casos chocantes que teve que passar ao lado do agressor. “Lembro de ter sido abandonada no meio da rua por estar usando decote e as pessoas mexerem comigo. Uma das agressões, estava cheio de amigos dele dentro do carro e ele cuspiu na minha cara. E a única pessoa que falou alguma coisa foi o Uber, que falou que se ele falasse mais um ‘Ah’ iria direto para delegacia”, relembrou ela.

A intérprete da Bel ainda desabafou sobre a dificuldade de falar sobre o assunto e de se relacionar de novo depois de tudo que sofreu. “Demorei oito meses pra contar pros meus pais, foram oito meses muito dolorosos”, contou ela, que agora tem um relacionamento saudável. “Não é um namoro, mas hoje eu consigo entender o que é alguém gostar de mim. Tem várias vezes que eu olho pra pessoa e eu não consigo acreditar que alguém pode gostar de mim assim”, explicou.

View this post on Instagram

Toda apaixonada por tudo e todos

A post shared by Bruna (@bruna16) on

Por fim, Bruna falou sobre a evolução do namoro tóxico e disse que não percebeu o problema antes porque tudo era ótimo no começo. “Quando eu entrei naquele relacionamento, ele era incrível. Os primeiros meses foram incríveis. Fiquei tipo, ‘Nossa, dei mó sorte’. Aí os meses começaram a passar e era ‘Ah, você não vai sair, eu saio’. Até chegar no ponto de eu estar com as minhas amigas, ele me ligar e falar: ‘Você é uma m*rda. Você é morta’. E é cada coisa que você vai entrando que, quando chega uma violência física, você acha que tá de boa perto do resto que você já passou”, lamentou.

Continua depois da Publicidade

Confira o relato completo aqui:

Se você está passando por um relacionamento abusivo, procure ajuda de um amigo ou profissional. A Central de Atendimento à Mulher funciona 24 horas por dia, sete dias por semana. É só ligar para o número 180.