Oi?! Donald Trump sugere que agressão de policiais a idoso de 75 anos foi armação, e provoca revolta

Donald Trump e Jair Bolsonaro têm várias coisas em comum. Uma delas é a divulgação de teorias da conspiração sem qualquer embasamento na realidade. Nesta terça-feira (9), por exemplo, o presidente dos EUA sugeriu que Martin Gugino, idoso de 75 anos, empurrado pela polícia durante os protestos contra o racismo na cidade de Buffalo, na semana passada, teria armado a situação e caído de propósito. Isso mesmo que você leu.

O manifestante de Buffalo empurrado pela polícia pode ser um provocador da Antifa (movimento contrário ao fascismo). Martin Gugino, de 75 anos, foi afastado [pelos oficiais] depois de parecer interceptar as comunicações policiais. Eu assisti, ele caiu mais forte do que foi de fato empurrado. Teria sido uma encenação?“, questionou Trump em sua conta no Twitter.

A mensagem, claro, gerou revolta. Ari Fleischer, secretário de imprensa de George W. Bush, esteve entre os que reagiram rapidamente ao tweet, escrevendo: “A propensão do presidente ao tráfico de teorias da conspiração está, politicamente falando, arruinando-o. Isso é imprudente. Ele não sabe quando parar“. “Malvado. Desprezível. Vil“, criticou a atriz Mia Farrow. Reportagens sobre o trabalho de Gugino e uma mensagem do presbítero James Martin sobre o ativista também foram retomadas na rede para rebater a falsa história de Trump.

Martin Gugino, um homem de 75 anos de idade que foi derrubado pela polícia em Buffalo, é um ativista da paz de longa data e voluntário no Catholic Worker, um movimento dedicado à justiça e à paz, fundado pela Serva de Deus Dorothy Day, que também foi às ruas para defender a justiça“, dizia o tweet de James, consultor de comunicação no Vaticano.

Um ativista pela paz de longa data, Martin Gugino está hospitalizado com uma concussão grave, em estado delicado. Empurrado por dois policiais de um pelotão que avançava sobre os manifestantes, ele caiu de costas e bateu a cabeça na calçada, ao que uma poça de sangue se formou. Na ocasião, inicialmente, as autoridades locais divulgaram a ocorrência como um ‘manifestante que tropeçou e caiu, perdendo a consciência’. Assista [Cuidado, imagens fortes]:

O que os policiais não esperavam é que um vídeo do momento havia sido gravado por uma estação de rádio, e claro, mostrava uma situação bem diferente de um tropeço. Com a divulgação do registro e a pressão popular, os policiais Aaron Torgalski e Robert McCabe envolvidos no empurrão foram expulsos. A decisão não foi bem recebida na corporação, que viu 57 oficiais se demitirem da unidade emergencial da cidade, como forma de protesto.