Anitta rasga elogios a Pabllo Vittar em entrevista internacional e explica convite: “Canta bem pra c*ralho, melhor que eu”

Anira es muy internacional, bebê. Nossa poderosa deu uma longa entrevista ao portal britânico Dazed e falou sobre sua impressionante cerreira, seus ideais e sobre sua relação com a colega de profissão, Pabllo Vittar. A matéria foi ao ar na última segunda-feira (19).

O entrevistador, logo de cara, elogiou Anitta por seu carisma e sua simpatia. Quando questionada sobre sua escolha ao convidar Pabllo para participar do hit internacional “Sua Cara”, a morena não economizou nos elogios, ignorando qualquer intriga e rivalidade que já enfrentaram. Ela também mencionou sua própria orientação sexual e pontuou que o mercado musical não dá muita oportunidade para artistas LGBTQ+, principalmente para as drags.

“Eu gosto de mudar as coisas. Meu negócio não é só fazer música pras pessoas dançarem e se divertirem. Eu gosto de fazer com que as pessoas discutam coisas e pensem de maneira diferente. Eu tenho uma audiência LGBT gigante e eu sou bissexual – mas quando você olha pra mim, se eu não te disser que sou bi, eu não tenho a representação física de uma pessoa da comunidade LGBT”, começou.

“É diferente quando você é uma drag queen. Elas não são tratadas com seriedade, ou como pessoas talentosas. Então quando eu convidei a Pabllo, a ideia era educar as pessoas sem elas sentirem que estavam sendo educadas. Foi algo super indireto. Eu a convidei pra mostrar pras pessoas que ela canta bem pra c*ralho -melhor que eu, na verdade – ela dança, ela é super legal, é linda e é uma drag queen, e merece respeito”, reiterou, com seriedade.

A escolha de gravar o clipe do hit num deserto em Marrocos também foi uma jogada de mestre. “Eu escolhi um país bem conservador para juntar essas diferentes culturas. Quando estávamos gravando, as pessoas ao redor ficavam tipo ‘Nossa, o que está acontecendo?’. Essa era minha ideia – não de criar uma polêmica, mas de fazer as pessoas discutirem as coisas. É a mesma coisa quando eu beijo uma mulher em um outro vídeo. É pra dizer ‘Oi, isso é natural, e vocês precisam tratar com a mesma naturalidade que um homem beijando uma mulher”, apontou a artista.

Em seguida, o entrevistador questionou o plano de carreira de Anira, que está conquistando cada vez mais o mercado internacional. “Uns 4 anos atrás eu percebi que a cultura latina se tornaria gigante em pouco tempo, porque as pessoas estão buscando novos ritmos e a internet traz números (desde streams até seguidores) pra todo mundo. Foi aí que eu comecei a aprender espanhol. Eu já sabia o inglês, mas entendi que eu não poderia fazer essa transição direto pro inglês. Precisava trabalhar no lado latino primeiro”, enfatizou.

Para finalizar, nossa brasileira mostrou que estudou bastante, para que não fosse passada pra trás por ninguém. “Então comecei a gravar coisas em espanhol e passei a estudar o lado do mercado inglês, fazendo algumas coisinhas nessa língua, só pra me colocar numa posição na qual pudesse fazer boas negociações quando tivesse um manager ao meu lado. Trabalhei muito para estar no mesmo nível que um deles e para poder fazer um bom negócio para ambas as partes”, declarou.

Claramente, todo esse trabalho valeu muito a pena, não é mesmo? Anitta já fez diversas parcerias internacionais, além dessa com o grupo Major Lazer. E os nomes não são fracos não, viu? Madonna, Alesso, Swae Lee e Snoop Dogg… tá bom pra vocês? Sua próxima colaboração foi gravada recentemente em Los Angeles, Califórnia, com a rapper mais badalada do momento, Cardi B. Mal podemos esperar pra ouvir!