Anitta revela grande aflição diante de ascensão na carreira internacional: “Tenho muito medo”

“Me Gusta”, último single lançado por Anitta em parceria com Cardi B e Myke Towers, conquistou a maior estreia de um artista brasileiro nos rankings global e norte-americano do Spotify, enquanto que o videoclipe da canção ultrapassou 7 milhões de visualizações em menos de 24 horas no ar, ficando à frente de lançamentos de Justin Bieber e Lady Gaga, por exemplo.

Diante desse sucesso estrondoso dentro e fora do país, Anitta admitiu, em entrevista à revista britânica Fault, que tem medo de perder sua essência. [Tenho medo] De mudar a mim mesma, de mudar por causa das pessoas. Tenho muito medo do tamanho da minha carreira e de quão grande tudo se tornou. Tenho muito medo de que isso mude meu caráter ou minha personalidade, quem eu sou”, entregou.

Continua depois da Publicidade

Entretanto, existe uma pequena mudança que a artista considera implementar em sua vida. “Adoraria ser mais misteriosa. Diria que me abro muito para todo mundo. Mas talvez seja isso que tornou minha carreira grandiosa”, avaliou.

Ainda durante o papo, a cantora refletiu sobre que conselho daria para sua versão mais jovem, no início da carreira. “‘Não confie tanto nas pessoas’. Eu tenho essa inocência de acreditar nas pessoas e achar que elas vão ser boas comigo, só porque sou boa com elas. Mas tudo acontece por um motivo… Não há maneira melhor de aprender as coisas, do que passando por elas”, refletiu.

Ainda que se sinta muito confortável com seu corpo e sexualidade, Anitta recebe duras críticas pela forma como se expressa. “Eu odeio muito quando as pessoas vêm até mim com esse preconceito, críticas ou ideias de algo que não faz sentido. Isso me motiva a educar as pessoas sobre como aceitar as diferenças, aceitar que as pessoas têm gostos diferentes, que são diferentes umas das outras. Acho que quando você faz parte da vida das pessoas com mais frequência, elas começam a entender que precisam respeitar as coisas, mesmo que não sejam do jeito que elas acham que deveriam ser”, declarou.

Os julgamentos, entretanto, só servem de incentivo para a cantora trabalhar ainda mais e romper mais barreiras. O novo álbum de Anitta tem esse propósito de levar os sons mais brasileiros mundo afora. “Ryan Tedder (produtor) está sempre procurando como comunicar ao mundo minha cultura brasileira. Em todo o álbum, você vai sentir esse sabor brasileiro no ritmo ou na vibe ou nas letras”, afirmou.

Por fim, a carioca disse que sonha em olhar para trás, quando estiver velhinha, e ver que causou um impacto na indústria musical. “Gostaria que as pessoas dissessem: ‘É, ela realmente mudou a indústria, de algum modo, no país dela’. Adoraria ser parte da história. É por isso que eu gosto de ser… não diria problemática, mas trazer assuntos para as pessoas comentarem, assuntos que os façam refletir”, finalizou.