Fotojet (28)

Polícia Civil investiga DJ Ivis por lesão corporal; Xand Avião anuncia demissão do músico, e mais famosos se manifestam

Nesse domingo (11), vídeos de Iverson de Souza Araújo, mais conhecido como DJ Ivis, agredindo covardemente a ex-mulher Pamella Gomes de Holanda com chutes, tapas e socos, caíram na web e chocaram o Brasil. A Polícia Civil do Ceará tomou frente do caso e agora investiga o músico por lesão corporal. O artista, por sua vez, admitiu os ataques, mas tentou “justificá-los”, alegando ter sofrido chantagens e ameaças de morte por parte da parceira.

Em nota enviada ao UOL, a polícia afirmou que somente ontem tomou conhecimento dos registros que mostram as agressões. As autoridades apontam ainda que o episódio aconteceu no município de Eusébio, no dia 1º de julho. No entanto, Pamella denunciou o caso dois dias depois, impossibilitando que Ivis fosse preso em flagrante.

Feito o boletim de ocorrência, foi solicitada à Justiça medida protetiva para a vítima. “Cabe ressaltar que as imagens das câmeras do circuito interno da residência, que comprovam as agressões, divulgadas em redes sociais neste domingo (11), não tinham sido apresentadas à Polícia”, completou o comunicado.

A Polícia Civil investiga DJ Ivis por lesão corporal contra a ex-mulher, Pamella Gomes de Holanda. (Foto: Reprodução/Instagram)

Depois que os vídeos e as agressões vieram à tona, diversos artistas usaram as redes sociais para repudiar as atitudes de Ivis e declarar apoio à Pamella. Xand Avião, dono da produtora Vybbe, mesma responsável por gerenciar a carreira do DJ, afirmou que o paraibano será desligado da empresa.

“É uma coisa muito séria. Não admito nem compactuo com nenhum tipo de violência, ainda mais contra uma mulher. Nada explica. Quero dizer que já designei minha equipe para falar com a Pamella, para ajudar no que ela precisar. Estou muito triste, pois todo mundo sabe da minha ligação com o DJ, mas nada justifica violência, e repito, ainda mais contra uma mulher. Como todo mundo sabe, o DJ faz parte da Vybbe, mas infelizmente não tem como ele continuar na nossa empresa”, declarou.

Zé Vaqueiro, cantor de “Letícia”, “Eu Tenho Medo”, e “Volta Comigo BB”, músicas escritas por DJ Ivis, também condenou os atos do colega de profissão. “O que aconteceu não tem justificativa. Fui pego de surpresa com as cenas que vi na internet. Quero deixar bem claro que sou contra qualquer tipo de violência, principalmente contra mulheres. Quero ficar à disposição da Pamella, para o que ela precisar. Denunciem. Violência contra mulher é intolerável”, afirmou o pernambucano.

Solange Almeida publicou um vídeo incentivando mulheres a denunciarem casos de agressão. “Estava aqui vendo as últimas notícias, tudo o que aconteceu nas últimas horas e confesso para vocês que estou impressionada com o número de mulheres que tentam achar culpa na outra. É impressionante. Onde a gente vai parar? Acho que é por isso que a violência contra a mulher no nosso país só aumenta. A mulher tem que segurar a mão da outra, não condenar. Nada justifica a agressão contra a mulher”, disparou.

“Confesso que estou estarrecida com a postura de algumas mulheres. Sabe por que eu digo isso? Porque no passado eu já sofri violência doméstica. Eu já apanhei muito, já levei muito chute, tive que cantar com mãozada na cara. E eu denunciei. Não é fácil. Você se sente um lixo, mas é preciso denunciar”, desabafou a cantora.

“Esse papo de que em briga de marido e mulher não se mete a colher, p*rra nenhuma. Tem que denunciar! No primeiro sinal que você vir, ouvir, denuncie. Tem muitas mulheres que vivem em situações assim porque não tem coragem de denunciar, vivem presas, acuadas. Faça a sua parte, só isso. Denuncie sim”, finalizou ela.

“DJ Ivis, não existem justificativas ou argumentos que diminuam as provas e a existência do crime cometido. é inaceitável, intragável e brutal. Que seja exposto e protestado até que alguém que cometa tais atos não tenha nem sequer oportunidade de tentar se justificar… A culpa nunca será da vítima”, pontuou Marília Mendonça.

“Por nenhuma mulher mais silenciada, a violência não deve e nem pode nos calar. Não existe justificativa. Todo o meu apoio à Pamella e repúdio às cenas e atos de horror do Dj Ivis. Violência contra mulher é crime”, reforçou Juliette Freire.

“Fica aqui nosso repúdio a qualquer tipo de agressão física ou psicológica contra nós mulheres. Não viemos ao mundo pra apanhar de homem, e que isso fique cada vez mais claro! Coleguinhas não se calem, denunciem. Agressão não tem desculpa, tem lei!”, comentaram Simone e Simaria, no perfil da dupla.

“DJ Ivis você não é vítima, você é um covarde! Não adianta ficar tentando justificar a agressão à sua mulher. Está gravado!”, revoltou-se Pocah.

A ex-BBB Gizelly Bicalho foi outra que mostrou sua indignação com o caso: “Acabei de ver um pedaço do vídeo de agressão do DJ Ivis e não consegui terminar de assistir… eu via meu pai batendo na minha mãe todos os dias na minha frente. Eu só queria abraçar a Pamella e a Mel e prender esse desgraçado do DJ Ivis”.

“O mínimo que eu espero para o Dj Ivis é cadeia, é revoltante ver pessoas no vídeo (um homem) que não faz nada. Foram várias agressões, e o cara ganha mais de 20 mil seguidores. O que é isso gente? Quem segue um lixo desses? Pelo amor de Deus. Cadeia já para esse agressor”, pediu Valesca Popozuda.

“Violência contra mulher é CRIME! A violência não deve e nem vai nos calar, pelo direito de todas as mulheres que ainda sofrem com essa realidade. Saiba que você, Pamella, tem totalmente meu apoio, e que a justiça seja feita pelas cenas e atos de terror do DJ Ivis”, frisou MC Rebecca.

“Nenhuma mulher merece passar por isso e pior ainda, tentar ser acusada. Que absurdo!!! Forças, Pamella, e parabéns pela coragem! Estamos com você!”, afirmou a influenciadora Gessica Kayane.